Guerra Rússia-Ucrânia

As cinco sanções contra a Rússia aprovadas pelo Conselho Europeu

As cinco sanções contra a Rússia aprovadas pelo Conselho Europeu

Novas sanções da União Europeia à Rússia terão “máximo impacto na economia russa e na elite política”.

O Conselho Europeu aprovou na madrugada desta sexta-feira um pacote de pesadas sanções contra a Rússia.

Ursula von der Leyen afirmou, no final do Conselho Europeu, que o pacote de sanções terá um forte impacto na economia russa.

“O pacote de sanções massivas e específicas, aprovado esta noite pelos líderes europeus, demonstra claramente que terá o máximo impacto na economia russa e na elite política e é construído com base em cinco pilares”, referiu Ursula von der Leyen.

Nas sanções estão abrangidos “o setor financeiro, energético, dos transportes, a proibição do financiamento das exportações e a política de vistos”.

  • Sanções financeiras direcionadas a 70% do mercado bancário russo e às principais empresas estatais;

“Primeiro, este pacote inclui sanções financeiras que cortam o acesso dos atores russos aos mercados de capitais mais importantes, visando 70% do mercado bancário russo, mas também as principais empresas estatais, incluindo o campo da defesa, e estas sanções aumentarão os custos de empréstimo da Rússia, aumentarão a inflação e desgastarão gradualmente a base industrial russa.”

  • Sanções no setor da energia, com a proibição de exportações que podem atingir as de petróleo;

Haverá uma “limitação à exportação que atingirá o petróleo, impossibilitando a Rússia de modernizar as suas refinarias de petróleo, o que deu de fato à Rússia receitas de exportação de 24 mil milhões de euros em 2019”

  • Proibição de venda de aviões e equipamentos para as companhias aéreas russas;

“A proibição de venda de todas as peças sobressalentes e equipamento aeronáutico às companhias aéreas russas, o que degradará o setor chave da economia russa e a conectividade do país.”

  • Limitação do acesso da Rússia a alta tecnologia, como semicondutores ou software de ponta;

  • Fim dos vistos a diplomatas e empresários russos, que perdem o acesso privilegiado à União Europeia.

“Em matéria de vistos, os diplomatas, grupos e empresários relacionados deixarão de ter acesso privilegiado à União Europeia”, adiantou Ursula von der Leyen, explicando que, “estas medidas são estreitamente coordenadas com os parceiros e aliados”, como os Estados Unidos e o Reino Unido.

Putin está a “tentar redesenhar o mapa da Europa à força”

A presidente da Comissão Europeia acusou ainda o Presidente russo de tentar redesenhar o mapa europeu e dividir o Ocidente.

Na sua intervenção, Ursula von der Leyen lamentou ainda que “os acontecimentos de agora sejam um momento de viragem para a Europa”, com muitos civis a “temerem pelas suas vidas”.

“Estes eventos marcam uma nova era. Putin está a tentar subjugar um país europeu amigo. Está a tentar redesenhar o mapa da Europa à força. Ele deve e ele vai falhar”, conclui Ursula von der Leyen.

Últimas Notícias
Mais Vistos