Guerra Rússia-Ucrânia

NATO continua a rejeitar pedidos da Ucrânia para ajuda no combate militar

NATO flag is seen in front of the Presidential Palace in Vilnius, Lithuania on July 27, 2021. (Photo by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
NATO flag is seen in front of the Presidential Palace in Vilnius, Lithuania on July 27, 2021. (Photo by Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)

Membros da aliança estão alinhados na decisão para evitarem III Guerra Mundial.

A NATO continua a rejeitar os pedidos da Ucrânia para uma ajuda no combate militar à Rússia. Todos os membros da aliança estão alinhados nesta decisão para evitarem uma III Guerra Mundial.

Os Estados Unidos são a maior força militar da NATO. E a cada dia aumentam a presença no território aliado junto à Ucrânia.

É uma posição de defesa que só vai passar ao ataque em última instância.

A declaração de Joe Biden vem dar mais coerência à posição que a NATO tem manifestado desde o início da invasão russa e que voltou a ser manifestada esta sexta-feira. Por mais que a Ucrânia continue a pedir ajuda militar.

Pode parecer combate real, mas por agora as forças militares da NATO mantêm-se em exercícios.

As maiores potências entre os 30 estados membros estão a reforçar os destacamentos no leste da Europa e têm aproveitado para coordenar estratégias.

Saiba mais:

Especial conflito Rússia-Ucrânia

Últimas Notícias
Mais Vistos