Guerra Rússia-Ucrânia

Rússia e Ucrânia contradizem-se: afinal, o que aconteceu ao maior navio de guerra russo?

14.04.2022 19:53

FILE PHOTO: The Russian Navy’s guided missile cruiser Moskva sails back into a harbour after tracking NATO warships in the Black Sea, in the port of Sevastopol, Crimea November 16, 2021. REUTERS/Alexey Pavlishak/File Photo

A Ucrânia garante que atacou o navio Moskva com dois mísseis. A Rússia nega e diz que apenas ocorreu um incêndio a bordo.

Moskva é conhecido por liderar a frota russa, no Mar Negro, e por ser das maiores ameaças à cidade de Odessa, no sul da Ucrânia.

De acordo com os ucranianos, o navio da era soviética foi atingido por dois mísseis neptuno, fabricados no país.

Kiev alega ainda que, após o ataque, explodiram munições russas que se encontravam a bordo do Moskva e que, por isso, se gerou um incêndio.

o Kremlin tem uma versão totalmente diferente e nega qualquer ataque ao navio por parte dos ucranianos.

A Rússia admite um incêndio, que deflagrou após a explosão de munições, mas quanto aos motivos dessa explosão, não deu qualquer explicação.

Já o Pentágono diz não ter informações suficientes sobre o que motivou o incêndio, e por isso, não atribui veracidade a nenhuma das partes envolvidas.

De recordar que este navio com 186 metros de comprimento participou num ataque russo contra a ilha ucraniana Zmiinyi no segundo dia de guerra.

A ilha estava, na altura, ocupada por apenas 19 militares ucranianos quando foi bombardeada. Todos sobreviveram.

Saiba mais

Últimas Notícias