Guerra Rússia-Ucrânia

Zelensky distinguido com Prémio “Perfil de Coragem” da Fundação Kennedy

Zelensky distinguido com Prémio “Perfil de Coragem” da Fundação Kennedy

Zelensky foi escolhido pela forma como “protagonizou o espírito, patriotismo e sacrifico incansáveis do povo ucraniano”

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, é um dos cinco distinguidos esta quinta-feira com o Prémio John Kennedy Perfil de Coragem, pela sua ação na proteção da democracia.

Zelensky foi escolhido pela forma como “protagonizou o espírito, patriotismo e sacrifico incansáveis do povo ucraniano numa luta de vida-ou-morte pelo seu país”, enquanto a Federação Russa invade o país e ataca cidades, realçou a Fundação Biblioteca John F. Kennedy.

A Fundação também acrescentou que quatro cidadãos norte-americanos foram escolhidos por defenderem eleições livres e justas, quando o sistema é desafiado como nunca.

Estas escolhas respeitam à congressista republicana Liz Cheney, eleita pelo Estado do Wyoming, à secretária de Estado do Michigan, a democrata Jocelyn Benson, o presidente da Câmara dos Representantes do Estado do Arizona, o republicano Rusty Bowers, e a uma funcionária da comissão eleitoral do condado de Fulton, no Estado da Geórgia, Wandrea “Shaye” Moss, envolvida nas operações das últimas presidenciais nos EUA.

Prémios vão ser entregues por Caroline Kennedy e o filho Schlossberg

Os prémios vão ser entregues por Caroline Kennedy e o seu filho, Jack Schlossberg, em 22 de maio, na Biblioteca Presidencial John F. Kennedy, em Boston.

O prémio foi criado pela família do presidente assassinado para honrar figuras públicas que arriscam as suas carreiras, em nome do interesse público, e tira o seu nome do livro de Kennedy, que recebeu o Prémio Pulitzer, em 1957, intitulado ‘Profiles in Courage’.

“Não há questão mais importante hoje, no nosso país e no mundo, do que defender a democracia”, afirmou Kennedy, em comunicado. “A guerra na Ucrânia mostrou ao mundo que não se pode tomar a liberdade como garantida e a coragem dos nossos dirigentes eleitos lembra-nos, a nós enquanto cidadãos, que temos a responsabilidade de proteger a nossa democracia e exercer o nosso direito fundamental a votar”, realçou.

Veja também

Saiba mais:

Últimas Notícias
Mais Vistos