Guerra Rússia-Ucrânia

Uma análise em três partes ao discurso de Vladimir Putin no Dia da Vitória

09.05.2022 16:42

Russian President Vladimir Putin looks on during the Victory Day military parade marking the 77th anniversary of the end of World War II in Moscow, Russia, Monday, May 9, 2022. (Mikhail Metzel, Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP)

O General João Viera Borges, professor de estratégia e de relações internacionais, admite que a “surpresa foi [Putin] não ter dito nada de novo”.

Esta segunda-feira, a Rússia celebra o Dia da Vitória das forças soviéticas sobre a Alemanha nazi, na II Guerra Mundial. O General João Vieira Borges, professor de estratégia e relações internacionais admite não ter ficado surpreendido com o discurso de Vladimir Putin durante as celebrações.

O General João Vieira Borges descreve o discurso do Presidente Putin como curto, repleto de analogias e de apelos ao “orgulho russo”.

“A primeira é sempre marcante, que é aquela fase de apelo à guerra patriótica” indica o professor de estratégia e relações internacionais. Relembrou que a Rússia entrou na II Guerra Mundial em 1941, tendo perdido mais de 20 milhões de soldados, o que é “muito importante para o orgulho russo”.

A segunda parte é a de “análise comparativa” da guerra de 1945 com os dias de hoje, baseada na crítica sistemática dos avanços da NATO, com apelos ao antigo império “sempre implícitos”.

Nesta fase, “tal como fez em 2014 para justificar a Crimeia, aqui justificou o Donbass“. Este facto é “muito importante”, porque “as outras zonas não estão conquistadas”. O discurso de Vladimir Putin segue a ideia de que o Donbass é que foi ocupado pela Ucrânia.

A terceira fase é o apelo aos combatentes, assumindo que havia mortes do lado russo e garantindo que as famílias das vítimas seriam compensadas.

SAIBA MAIS

Rússia celebra Dia da Vitória com elogios de Putin às tropas russas, Odessa volta a ser atingida

A PÁGINA CONFLITO RÚSSIA-UCRÂNIA

Últimas Notícias