Guerra Rússia-Ucrânia

Bombas de fósforo branco: o que são e em que outros conflitos foram usadas?

16.05.2022 19:33

Russia está a ser acusada de usar bombas de fósforo branco contra Azovstal, na Ucrânia.

A Rússia está a ser acusada de utilizar bombas de fósforo branco contra a fábrica Azovstal, na Ucrânia, no último fim de semana, à medida que intensifica os bombardeamentos em várias cidades. As autoridades ucranianas acusam o exército de Vladimir Putin de as utilizar em várias situações nos últimos dias. No entanto, já serão usadas desde o final de março.

As bombas de fósforo branco têm um efeito altamente destrutivo e são condenadas por grupos de direitos humanos. Quando entram em contacto com a pele, causam queimaduras profundas, muitas vezes no osso.

Um vídeo partilhado na página pessoal do Telegram do comandante separatista pró-russo Alexander Khodakovsky mostra uma cascata de projéteis incandescentes, disparados sobre o complexo industrial de Azovstal, em Mariupol. Um especialista militar suspeita que se trata de um ataque com bombas de fósforo ou incendiárias.

O que é uma bomba de fósforo branco?

É uma substância química que inflama quando é exposta ao oxigénio. A reação química cria calor de cerca de 815°C e fumo branco. Em ambientes militares, pode ser usado para determinados fins, como criar colunas de fumo, ocultar movimentos de tropas e iluminar áreas estratégicas. São também usadas como armas incendiárias.

“As armas incendiárias estão entre as mais cruéis usadas em conflitos armados no mundo”, referiu a Human Rights Watch (HRW).

É permitido o uso de bombas de fósforo branco?

As bombas de fósforo branco enquadram-se na categoria de armas incendiárias. O uso é proibido pela Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas desde 1997.

A utilização, segundo o jornal francês Le Monde, é codificada pelo Protocolo III, em vigor desde 1983. O texto, que pretende limitar o uso destas armas, proíbe “em todas as circunstâncias” o uso de armas incendiárias contra civis e bens civis.

As violações do Protocolo III da Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas podem constituir crimes de guerra.

Porque é que a Rússia está a usar bombas de fósforo branco?

O exército russo começou a lançar bombas de fósforo em Roubizhne, perto de Lugansk, no leste da Ucrânia, denuncia o governador da região Serhiy Hayday, no dia 24 de março. Morreram pelo menos quatro pessoas no bombardealmento, incluindo duas crianças, e seis ficaram feridas.

Também o autarca de Irpin, cidade nos arredores de Kiev, acusou as forças russas de usarem o mesmo tipo de arma. Fotografias do jornalista ucraniano Oleh Hryb mostram faixas brancas a cair do céu durante a noite.

As bombas de fósforo branco foram usadas noutras guerras?

As bombas de fósforo banco foram utilizadas em recentes conflitos armados, como o Azerbaijão em 2020, mas também no passado. Foi o caso da Síria, um país que não assinou o Protocolo III. Os EUA lançaram no Iraque, em 2004. Israel utilizou em Gaza, no inverno de 2008-2009, e na guerra do Líbano, no verão de 2006.

A Human Rights Watch contou 30 ataques com bombas de fósforo branco nos primeiros sete meses de 2018. De novembro de 2012 a novembro de 2017, foram documentados mais de 90 ataques.

Saiba mais:

Especial conflito Rússia-Ucrânia

Últimas Notícias