Guerra Rússia-Ucrânia

Kiev dá ordem de rendição aos soldados retidos na Azovstal, negociador russo diz que combatentes ucranianos “não merecem viver”

17.05.2022 07:29

MARIUPOL, UKRAINE – MAY 17: (—-EDITORIAL USE ONLY – MANDATORY CREDIT – RUSSIAN DEFENSE MINISTRY/ HANDOUT” – NO MARKETING NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS—-) A screen grab taken from a video released by Russian Defense Ministry shows Ukrainian soldiers are being evacuated from Azovstal steel plant in the port city of Mariupol, Ukraine on May 17, 2022. A total of 264 Ukrainian soldiers, including 53 seriously wounded personnel, have been evacuated from the Azovstal steel plant in the port city of Mariupol, the Ukrainian General Staff said early Tuesday. Russia reached an agreement with besieged Ukrainian servicemen on the evacuation of the wounded at the Azovstal steel plant, the Russian Defense Ministry said Monday. “On May 16, as a result of negotiations with representatives of Ukrainian servicemen blocked on the territory of the Azovstal metallurgical plant in Mariupol, an agreement was reached on the evacuation of the wounded,” the ministry said in a statement. (Photo by Russian Defense Ministry/Handout/Anadolu Agency via Getty Images)

Acompanhe aqui os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia

A Ucrânia deu, esta terça-feira, a ordem de rendição aos combatentes presos no complexo de Azosvtal, na cidade sitiada de Mariupol, na Ucrânia.

Mais de 260 soldados feridos foram retirados na noite desta segunda-feira. A Rússia anunciou que os combatentes se renderam, dos quais 51 foram transportados para um centro médico na cidade ucraniana de Novoazovsk, controlada por russos. Os restantes soldados seguiram em direção a Yelenovka, na Rússia, através de um corredor humanitário.

Um deputado russo que integra a delegação para as negociações de paz com a Ucrânia disse que a Rússia deveria considerar a pena de morte para os combatentes do batalhão Azov. A agência Interfax avança que o Supremo Tribunal da Rússia vai discutir a 26 de maio o reconhecimento deste regimento como “organização terrorista”.

O Kremlin disse que as negociações com a Ucrânia não estão a decorrer, acusando Kiev de se ter retirado do processo.

Por outro lado, Kiev entende que a Rússia não demonstra qualquer “compreensão” da atual situação e, por isso, as negociações de paz estão suspensas.

Pelo menos oito pessoas morreram e 12 ficaram feridas na sequência de um ataque aéreo russo na vila de Desna, na região de Chernihiv.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, considerou esta terça-feira que a Rússia está a atravessar uma “tempestade perfeita”, na qual em que enfrenta “Estados hostis”, mas de que sairá “mais estável e mais segura”.

O Parlamento da Finlândia aprovou esta terça-feira, com uma ampla maioria de 95%, a adesão à NATO, permitindo que a candidatura oficial do país nórdico seja enviada para a sede da Aliança Atlântica.

Últimas Notícias