Guerra Rússia-Ucrânia

Guerra na Ucrânia: vice-primeiro-ministro da Rússia pede integração de Melitopol na “família russa”

18.05.2022 23:45

SAINT PETERSBURG, RUSSIA – JUNE 3: (RUSSIA OUT) Russian Deputy Prime Minister Marat Khusnullin speeches during the 24th Saint Petersburg International Economic Forum, on June 3, 2021 in Saint Petersburg, Russia. The Saint Petersburg International Economic Forum (SPIEF’21) held in spite of the coronavirus (COVID-19) pandemic. (Photo by Mikhail Svetlov/Getty Images)

Marat Khusnullin visitou a segunda cidade mais importante de Zaporíjia.

O vice-primeiro-ministro russo, Marat Khusnullin, convocou, esta quarta-feira, a cidade ucraniana de Melitopol, localizada na região administrativa de Zaporíjia, no sul do país, a juntar-se à “família russa”, durante uma visita a zonas controladas pela Rússia.

“O futuro desta cidade é trabalhar no âmbito da família russa. Por isso vim aqui, para dar o máximo de apoio, a possibilidade de integração”, afirmou, citado no serviço de mensagens Telegram do canal de televisão Krim 24.

O político russo visitou a cidade, a segunda mais importante de Zaporíjia, com uma população de cerca de 160 mil pessoas, e que foi tomada dois dias após o início da campanha militar russa na Ucrânia.

O governante também visitou a central nuclear de Zaporíjia, a maior da Europa, localizada na cidade Energodar, perto de Melitopol.

Marat Khusnullin prometeu que a central “vai continuar a funcionar e todos os empregos serão mantidos”, lembrando que a Rússia tem muita experiência no ramo nuclear.

Nesse contexto, afirmou que a Rússia não tem problemas em fornecer eletricidade da eletronuclear à Ucrânia se Kiev “estiver disposta a recebê-la e a pagá-la”.

“Se não receber, [a central] trabalhará para a Rússia”, assegurou.

O funcionário do Kremlin indicou que “a energia nuclear é uma das mais baratas e competitivas”, dizendo que “não haverá dificuldade na venda de eletricidade”.

Na terça-feira, Marat Khusnullin visitou a região vizinha de Kherson, também ocupada por militares russos, e pediu o relançamento da sua economia com a ajuda da Rússia.

Veja também

SAIBA MAIS

A PÁGINA DO CONFLITO RÚSSIA-UCRÂNIA

Últimas Notícias
Mais Vistos