Guerra Rússia-Ucrânia

Moscovo planeia reconstruir cidades ucranianas sob controlo russo

18.05.2022 23:35

An aerial view of damaged residential buildings and the Azovstal steel plant in the background in the port city of Mariupol on May 18, 2022, amid the ongoing Russian military action in Ukraine. (Photo by Andrey BORODULIN / AFP) (Photo by ANDREY BORODULIN/AFP via Getty Images)

Ucrânia pode vir a pagar parte dessa fatura.

Após a retirada de militares do complexo de Azovstal, a resistência parece continuar, com os comandantes a recusarem a rendição, em parte, devido à incerteza quanto ao futuro dos defensores que estão “nas mãos dos russos”. Saíram cerca de 1.000 pessoas, entre elas, polícias, civis, autoridades de brigada de defesa territorial e fuzileiros que seriam trocados por militares russos, indicam os enviados da SIC, o jornalista Bruno Castro Ferreira e o repórter de imagem, Rafael Homem.

O vice-primeiro-ministro russo anunciou que a Rússia vai pagar a reconstrução de todas as cidades controladas pelo país e que a cidade de Mariupol vai demorar dois anos a ser reconstruída.

Contudo, a Ucrânia pode vir a pagar parte dessa fatura. No início da guerra, as tropas russas passaram a controlar a central de Zaporíjia e, agora, vai começar a fornecer energia à Rússia e a Ucrânia só poderá utilizar tal recurso, se pagar para tal.

O presidente da Câmara de Mariupol avisa que significa que no próximo inverno não haverá aquecimento, o que vai tornar “bastante difícil a vida em Mariupol”.

SAIBA MAIS

ESPECIAL CONFLITO RÚSSIA-UCRÂNIA

Últimas Notícias