Guerra Rússia-Ucrânia

Espanha pode ser parte da solução para retirar cereais da Ucrânia

Espanha pode ser parte da solução para retirar cereais da Ucrânia
GLEB GARANICH
Servirá como alternativa ou complemento à retirada por via marítima.

Espanha avançou com um teste para retirar da Ucrânia cereais para exportação por comboio, em alternativa ou complemento à via marítima, condicionada pelo impacto da guerra nos portos ucranianos.

O "projeto-piloto" arrancou na terça-feira, com a saída de um comboio com 25 contentores de Madrid, rumo a Chelm, na Polónia, na fronteira com a Ucrânia.

Os contentores regressarão a Espanha, a Barcelona, no início de setembro, com 600 toneladas de milho, depois de percorrerem os cerca de 2.400 quilómetros da "autoestrada ferroviária que atravessa a Europa", prevê o Governo de Espanha.

O projeto procura demonstrar a viabilidade técnica e económica do transporte ferroviário de cereais como alternativa ao modo marítimo

A logística do transporte das 600 toneladas de milho será dividida entre Espanha e Ucrânia, fazendo-se o transbordo dos cereais em Chelm, na Polónia, a 25 quilómetros da fronteira com a Ucrânia.

A saída de cereais da Ucrânia esteve bloqueada desde o início da guerra até finais de julho, quando foi assinado um acordo mediado pela Turquia e pelas Nações Unidas.

Desde a assinatura do acordo, em 22 de julho, em Istambul, mais de 10 navios deixaram a Ucrânia com mais de 300.000 toneladas de cereais, segundo dados citados pela agência de notícias turca Anadolu.

Últimas Notícias
Mais Vistos