Guerra Rússia-Ucrânia

Zelensky avisa para possível ato "particularmente cruel" da Rússia no Dia da Independência

Zelensky avisa para possível ato "particularmente cruel" da Rússia no Dia da Independência
LUDOVIC MARIN

A Ucrânia celebra a 24 de agosto o Dia da Independência.

O Presidente da Ucrânia advertiu, no sábado, que na próxima semana, quando o país celebrar o Dia da Independência, a 24 de agosto, a Rússia poderá tentar fazer algo "particularmente cruel".

" [A próxima semana] é muito importante para todos nós, para o nosso país. O nosso Dia da Bandeira, o nosso Dia da Independência, está à nossa frente. A comemoração dos veteranos da guerra pela liberdade da Ucrânia está à frente", disse Volodymyr Zelensky, no seu discurso regular à noite noticiado pelos meios de comunicação oficiais.

Contudo, advertiu: "Devemos estar conscientes de que esta semana a Rússia pode tentar fazer algo particularmente desagradável, algo particularmente cruel", observando ao mesmo tempo que seria "como em qualquer outra semana durante estes seis meses, a Rússia fez sempre a mesma coisa: desagradável e cruel".

" [Uma das] tarefas-chave do inimigo é humilhar-nos, ucranianos, desvalorizar as nossas capacidades, os nossos heróis, semear o desespero, o medo, semear conflitos", criticou.

O Presidente ucraniano acrescentou ainda que este ano é "realmente especial", considerando que "se pode literalmente sentir no ar da Crimeia que a ocupação lá é temporária e que a Ucrânia está a regressar".

A Crimeia foi anexada pela Rússia em 2014.

Últimas Notícias
Mais Vistos