Guerra Rússia-Ucrânia

Rússia prepara-se para julgar soldados do batalhão Azov, ONU deixa aviso

Loading...
Também Zelensky se pronunciou e ameaçou acabar com conversações.

A Rússia está a preparar para esta quarta-feira, dia em que a Ucrânia celebra a independência, um julgamento em Mariupol aos prisioneiros de guerra ucranianos. A ONU avisa que se este julgamento se realizar, tratar-se-á de um crime de guerra.

Kiev vê estes planos de Moscovo como uma tentativa de Putin demostrar à população russa uma vitória e de continuar a motivar um sentimento anti Ucrânia.

Os soldados ucranianos que deverão ser levados para Mariupol fazem parte do controverso batalhão Azov. Estiveram presentes na defesa da cidade portuária e foram capturados depois de várias semanas de resistência no complexo siderúrgico de Azovstal.

Volodymyr Zelensky já veio dizer que se este julgamento for realizado, não haverá mais conversações com a Rússia.

A cidade de Mariupol foi das primeiras a ser devastada pelos ataques russos. Estima-se que mais de 20 mil civis tenham morrido nos meses da batalha. Agora, a Rússia está a construir novos edifícios residenciais na cidade, tentando apagar os vestígios da guerra.

Últimas Notícias
Mais Vistos