Guerra Rússia-Ucrânia

Ucrânia acusa Rússia de raptar crianças e dá-las para adoção

Ucrânia acusa Rússia de raptar crianças e dá-las para adoção
Christopher Furlong
Kiev fala em pelo menos mais de 1.000 crianças de Mariupol.

A Ucrânia acusou Moscovo de realizar adoções ilegais em massa de crianças ucranianas transferidas de zonas ocupadas para a Rússia.

"A Rússia continua a raptar crianças a partir do território ucraniano e a providenciar a sua adoção ilegal por cidadãos russos", declarou o Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano.

"Mais de 1.000 crianças de Mariupol foram ilegalmente dadas a estrangeiros em Tiumen, Irkutsk, Kemerovo e no distrito de Altaï", na Sibéria, afirmou o MNE ucraniano, citando informações divulgadas pelas autoridades de Krasnodar, uma cidade do sudoeste da Rússia situada relativamente perto da fronteira com a Ucrânia.

Além disso, mais de 300 crianças ucranianas encontram-se em "estabelecimentos especializados" da região de Krasnodar, indicou o MNE.

Estes atos da Rússia constituem uma "grave violação da Convenção de Genebra" sobre a proteção de civis em tempo de guerra e da Convenção da ONU sobre os direitos das crianças, acusou o ministério.

Todas as crianças ucranianas ilegalmente transportadas para território russo devem ser entregues aos pais ou aos seus tutores legais

Desde o início da invasão russa da Ucrânia, em fevereiro, Kiev acusa Moscovo de obrigar ucranianos, incluindo crianças, de zonas ocupadas pelas tropas russas a irem para a Rússia em vez de para outras regiões da Ucrânia - uma política comparada pelas autoridades ucranianas a "deportações".

Últimas Notícias
Mais Vistos