Guerra Rússia-Ucrânia

Agência de Energia Atómica em Zaporijia: Kiev e Moscovo trocam acusações à chegada dos inspetores

Loading...

Apesar dos atrasados, os investigadores chegaram esta quinta-feira à central nuclear de Zaporijia.

Os inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) já chegaram à central nuclear de Zaporijia. A viagem foi dificultada por novos ataques na região. A Ucrânia acusa a Rússia de bombardear a rota pré-acordada para a deslocação dos peritos. Moscovo nega e acusa as tropas de Kiev de estarem a tentar recuperar o domínio da central.

Os bombardeamentos começaram ainda durante a madrugada, segundo fontes ucranianas. Várias explosões foram registadas junto à central nuclear de Zaporijia e também em zonas residenciais. As noticias geraram imediatamente a duvida: iriam ou não os peritos da AIEA começar a viagem como previsto?

Os inspetores assumiram o risco em nome de uma missão com prioridades definidas. Enfrentaram um percurso de mais de 100 quilómetros desde Zaporijia (controlada pela Ucrânia) até Enerhordar, onde fica a central (já em território ocupado pela Rússia). Pelo caminho, forma obrigados a passar por vários checkpoints.

A meio da manhã, a agencia confirmava um atraso na missão: a equipa estava ainda retida no lado ucraniano à espera de condições de segurança para avançar. Kiev acusa as tropas russas de bombardearem a rota pré-definida para a viagem. Moscovo nega e acusa as forças ucranianas de estarem a tentar recuperar o domínio da central.

O Ministério da Defesa russo garante que intercetou um grupo de militares ucranianos que tentava entrar nas instalações. Uma equipa da agencia Reuters, no local, descreve a intensa atividade militar, com soldados em terra e helicópteros no ar.

Por causa dos bombardeamentos, um dos reatores da central foi desligado. A Rússia garante, ainda assim, que a situação está controlada. Um cenário a ser confirmado pelos peritos que, ao fim da manhã desta quinta-feira – e depois dos atrasos – chegou, por fim, à central para o início de uma missão histórica.

Últimas Notícias
Mais Vistos