Guerra Rússia-Ucrânia

"As pessoas fizeram uma escolha clara", diz Putin sobre anexação de quatro regiões

"As pessoas fizeram uma escolha clara", diz Putin sobre anexação de quatro regiões
Gavriil Grigorov/AP

As regiões de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporíjia tomaram uma “decisão inequívoca” para se unirem à Rússia, afirmou Vladimir Putin num discurso à nação.

Loading...

O Presidente da Rússia afirmou, esta sexta-feira, na cerimónia que assinalou a anexação de quatro regiões da Ucrânia, que “milhões de pessoas fizeram uma escolha clara: voltar à sua verdadeira pátria”, referindo-se ao resultado dos referendos levados a cabo em Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporíjia.

“Hoje assinámos o decreto de anexação à Rússia da República Popular de Donetsk, da República Popular de Lugansk, da região de Zaporíjia e da região de Kherson. Tenho a certeza que a Assembleia Federal vai apoiar as leis da Constituição sobre a aceitação na Rússia de quatro novas regiões. Quatro novos súbditos da Federação. Porque essa é a vontade de milhões de pessoas”, declarou sendo aplaudido pela plateia.

“Esse é, claro, o seu direito. É o seu direito irrevogável e que está inscrito no primeiro artigo da ONU, onde se lê claramente o princípio da igualdade e autodeterminação dos povos”, prosseguiu.

“As quatro regiões anexadas tomaram uma decisão inequívoca e votaram para o restabelecimento da pátria. [Essas regiões] são Rússia, ponto final, e terão apoio total de toda a Rússia. São nossos cidadãos para sempre"

O apelo à Ucrânia

Loading...

O Presidente russo acusou o Ocidente de querer enfraquecer a Rússia e de “não ter moral para dar lições a ninguém”, assegurando que vai proteger os seus territórios, incluindo os que anexou agora.

“O Ocidente está disposto a tudo para preservar o sistema neocolonial que lhe permite parasitar e, na realidade, de pilhar o mundo inteiro. Querem ver-nos como uma colónia”

Putin fez, ainda assim, um apelo à Ucrânia para "terminar imediatamente as hostilidades", e afirmou que está pronto para “voltar à mesa das negociações”.

"Apelamos ao regime de Kiev para um cessar-fogo imediato, para que termine todas as hostilidades e regresse à mesa das negociações", indicou perante o Governo, os deputados e senadores, e outros representantes do Estado russo.

Armas nucleares e o “precedente” dos EUA

Loading...

O tema das armas nucleares também esteve presente no discurso do Presidente russo, que afirmou que foram os Estados Unidos (EUA) que criaram o precedente ao usarem armas nucleares em Hiroshima e Nagasaki, durante a II Guerra Mundial.

Os EUA foram ainda acusados por Putin de terem organizado as recentes “explosões nos gasodutos” Nord Stream.

“Mas, para os anglo-saxónicos, as sanções já não são suficientes. Eles passaram para atos de sabotagem pouco prováveis, mas factuais. Organizando explosões nos gasodutos internacionais do Nord Stream que atravessam o fundo do Mar Báltico. Passaram, praticamente, para a destruição da infraestrutura comum europeia. Todos conseguem perceber quem ganha com isto. Quem ganha com isto foi quem fez isto, claro”

“Não queremos crianças com dois pais"

No discurso de cerca de 40 minutos na Sala de São Jorge no Grande Palácio do Kremlin, a que se seguiu a assinatura formal dos tratados de integração das quatro regiões na Rússia, Vladimir Putin acusou ainda o Ocidente de “corrompe as crianças desde cedo”, fazendo aliás uma crítica homofóbica.

“Querem mesmo que as crianças, em vez de um pai e de uma mãe, tenham dois pais? O pai número 1 e o pai número 2? Começam a depravar as crianças desde cedo até mudarem de sexo”, disse

Antes desta cerimónia, Putin assinou o decreto com base nos recentes referendos em que a maioria dos eleitores apoiou a separação da Ucrânia e a adesão à Federação Russa, e que foram condenadas por Kiev e pelo Ocidente, que consideram os referendos "farsas" democráticas.

Mikhail Metzel/AP
Últimas Notícias
Mais Vistos