Guerra Rússia-Ucrânia

O reencontro mais esperado: comandantes de Azovstal abraçam familiares

O reencontro mais esperado: comandantes de Azovstal abraçam familiares
Facebook/Volodymyr Zelensky

O reencontro foi emotivo e no final os comandantes receberam medalhas pela coragem e resiliência que demonstraram.

Após vários meses separados, os comandantes de Azovstal e os seus familiares reencontraram-se esta segunda-feira. O Presidente Zelensky não esteve presente, porque o reencontro aconteceu na Turquia, mas partilhou-o nas redes sociais.

Os comandantes de Azovstal estiveram cerca de quatro meses às mão das tropas russas depois de se terem rendido. Porém, em finais de setembro, o Governo de Kiev conseguiu recuperar 215 prisioneiros de guerra, entre os quais defensores do complexo siderúrgico de Azovstal.

Posto isto, cinco chefes de defesa de Azovstal foram transferidos para a Turquia e permanecerão neste país até ao final da guerra, garantiu na altura o Presidente Zelesnky.

Esta segunda-feira, aconteceu o “reencontro mais esperado”, os comandantes ucranianos voltam a reunir-se com os familiares.

No vídeo é possível ver mulheres e crianças a chegarem a uma sala, onde vão poder abraçar os comandantes que já não viam desde o início da guerra.

O reencontro foi emotivo e, no final, os comandantes receberam medalhas pela coragem e resiliência que demonstraram.

O Presidente ucraniano aproveitou o momento para sublinhar que "a Ucrânia não vai parar até que todos regressem a casa". Salientou ainda que “todas as pessoas são importantes”.

Os soldados Denys Prokopenko, Serhiy Volynskyi, Svyatoslav Palamar, Denys Shlega e Oleg Homenko foram recebidos pela primeira-dama ucraniana, Olena Zelenska e pelo chefe do gabinete presidencial ucraniano, Andriy Yermak, que expressou a sua "gratidão e respeito" pela coragem e resiliência.

"Temos de libertar todos os que permanecem em cativeiro russo e detidos, todos os que foram deportados à força. Vocês entendem como isso é importante. As pessoas são a coisa mais valiosa para a Ucrânia. E estamos a lutar arduamente pelo regresso de cada um dos nossos guerreiros e de todos os civis", disse o responsável, citando em comunicado.

Yermak apresentou o título de Herói da Ucrânia e a Ordem da Estrela Dourada aos cinco soldados, salientou também os desafios enfrentados pelas famílias dos militares, enquanto estiveram em cativeiro, enfatizando os esforços para os libertar.

"Os vossos familiares lutaram persistentemente pela vossa libertação. Eles esperam-vos há tanto tempo", reiterou, desejando que melhorem rapidamente os ferimentos.

O chefe do gabinete presidencial apontou ainda que a defesa de Mariupol e da siderúrgica de Azovstal ficou para a história como um símbolo da coragem e da resiliência do povo ucraniano, e assim permanecerá durante várias gerações.

Últimas Notícias
Mais Vistos