Guerra Rússia-Ucrânia

Nissan vende todos os seus ativos na Rússia ao Estado russo

Nissan vende todos os seus ativos na Rússia ao Estado russo
Ilya Naymushin

O fabricante automóvel japonês revela que decisão surge na sequência das medidas de retaliação tomadas contra Moscovo por causa da guerra na Ucrânia.

O fabricante automóvel Nissan vai vender todos os seus ativos na Rússia ao Estado russo, revelou hoje o Governo russo, o que acontece devido às medidas de retaliação tomadas contra Moscovo, com a guerra na Ucrânia.

"Os ativos russos da Nissan Manufacturing Rus serão transferidos para a propriedade do Estado", afirmou hoje o Ministério da Indústria e Comércio russo em comunicado.

Além disso, referiu que a operação inclui a fábrica da Nissan em São Petersburgo, encerrada desde março após a ofensiva russa na Ucrânia.

O seu centro de vendas e 'marketing', localizado em Moscovo, também será comparado pelo Governo russo.

O ministério, no entanto, afirmou ainda que a Nissan irá manter a opção de comprar esses ativos por um período de seis anos.

Nissan anuncia venda de todas as suas operações na Rússia

Entretanto, a Nissan Motor informou que vai vender todas as suas operações na Rússia a "uma entidade" daquele país, após ter suspendido os seus negócios no mercado russo em março deste ano, devido à invasão da Ucrânia.

A operação, aprovada hoje pela comissão executiva da Nissan, envolverá a transferência de todos os seus negócios na Rússia para o Instituto Central de Pesquisa e Desenvolvimento de Automóveis e Motores (NAMI), disse hoje a empresa japonesa, com sede em Yokohama no Japão.

A saída do mercado russo terá um impacto nas contas da Nissan em cerca de 100.000 milhões de ienes (707 milhões de euros), segundo o grupo empresarial automóvel, que não quis dar detalhes sobre o valor da transação.

Últimas Notícias
Mais Vistos