Guerra Rússia-Ucrânia

Ucrânia denuncia assassínio do diretor da orquestra de Kherson

Ucrânia denuncia assassínio do diretor da orquestra de Kherson
Ministério da Cultura da Ucrânia

O Ministério da Cultura da Ucrânia denunciou o assassínio de Yuri Kerpatenko, por alegadamente se ter negado a cooperar com as tropas russas naquela região.

O Ministério da Cultura da Ucrânia denunciou, este domingo, o assassínio do diretor da Orquestra Filarmónica de Kherson, Yuri Kerpatenko, por alegadamente se ter negado a cooperar com as tropas russas naquela região, anexada por Moscovo.

De acordo com informações de meios de comunicação social ucranianos, mencionados pela agência Efe, Kerpatenko foi executado em sua casa por soldados russos, no sábado.

As autoridades pró-russas de Kherson, no norte da também anexada península da Crimeia, organizaram um concerto no dia 1 de outubro para celebrar o "restabelecimento da paz" na região.

Kerpatenko, que era titular da filarmónica desde 2004, negou-se categoricamente a colaborar nesse concerto, bem como a abandonar a cidade recentemente anexada pela Rússia.

À notícia da presumida execução do diretor da orquestra seguiram-se condenações de vários governos europeus, como a Alemanha, cuja ministra da Cultura, Claudia Roth, expressou o seu assombro pelo propósito do Presidente russo, Vladimir Putin, "e os seus algozes", de quererem "destruir a cultura e a identidade ucranianas".

Últimas Notícias
Mais Vistos