Guerra Rússia-Ucrânia

Irão está a enviar armas à Rússia? Este é um dos "mistérios do momento nesta guerra"

Opinião

Loading...
O comentador da SIC, Germano Almeida, analisa os últimos acontecimentos na guerra da Ucrânia, o congresso do Partido Comunista chinês e o novo conceito estratégico de Biden que coloca a China e a Rússia como as grandes ameaças.

O comentador da SIC, Germano Almeida, refere que a Rússia continua a insistir no ataque às principais cidades e a civis, numa altura em que os serviços secretos britânicos e americanos defendem que o Irão está a fornecer armas à Rússia.

As secretas ocidentais consideram que a Rússia não tem capacidade para produzir drones e mísseis ao ritmo que os está a utilizar no cenário de guerra.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell já veio dizer que a União Europeia "está à procura de provas concretas relativamente ao envolvimento do Irão". Mas as autoridades iranianas "juram" que não estão a enviar armamento a nenhuma das partes envolvidas. Para Germano Almeida este é um dos "mistérios do momento nesta guerra".

O diretor executivo da Gazprom voltou a dizer que o fornecimento de gás será cortado caso a Europa decida impor um limite aos preços que podem ser cobrados. O comentador da SIC diz que é uma situação que está a ser debatida e nos próximos dias haverá novidades sobre este assunto.

Germano Almeida faz ainda uma análise do Congresso do Partido Comunista Chinês, onde Xi Jinping tem estrada livre para inédito terceiro mandato.

Xi Jinping, sem oposição e com cada vez mais repressão, "controla o aparelho partidário, o Estado, os militares, a estrutura económica", um poder que Germano Almeida arrisca dizer que é "maior do que o de Mao Tsé-Tung".

"Xi Jinping é o grande líder chinês do último século."

O novo conceito estratégico de Biden “confirma a China como primeira ameaça, a Rússia só depois”, diz Germano Almeida.

“A China é a maior ameaça em todos os aspetos a médio e longo prazo. A Rússia é uma ameaça imediata que é preciso travar.”

Últimas Notícias