Guerra Rússia-Ucrânia

Jornalista russa que desafiou regime de Putin está sob proteção de um Estado europeu

Jornalista russa que desafiou regime de Putin está sob proteção de um Estado europeu
Alexander Zemlianichenko

O Kremlin já tinha anunciado que estava à procura de Marina Ovsyannikova.

A jornalista russa que desafiou o regime de Putin em direto ao exibir um cartaz contra a guerra na Ucrânia fugiu do país. A informação foi avançada pelo advogado de Marina Ovsyannikova.

Recorde-se que no início deste mês, o Kremlin confirmou estar à procura da jornalista russa, alegando que terá violado os termos da prisão domiciliária.

Marina Ovsyannikova está atualmente sob proteção de um Estado europeu, adiantou o advogado de defesa, Dmitry Zakhvatov.

Marina Ovsyannikova tornou-se um símbolo do movimento antiguerra na Rússia quando em março passado apareceu num telejornal do canal pró-Kremlin em que trabalhava com um cartaz que denunciava a ofensiva na Ucrânia, iniciada em fevereiro, e a "propaganda" da imprensa controlada pelo Governo.

A jornalista emigrou para a Alemanha depois de protestar contra a decisão da Presidência russa (Kremlin) de lançar a chamada "operação militar especial" na Ucrânia, mas depois voltou para a Rússia, onde continuou a manifestar-se contra o conflito.

Em agosto passado, um tribunal de Moscovo decretou a prisão domiciliária da jornalista, até 9 de outubro, mas o seu ex-marido, Igor Ovsianikov, informou que Marina tinha fugido e que tinha levado a filha.

Últimas Notícias
Mais Vistos