Guerra Rússia-Ucrânia

Von Der Leyen quer apoiar Ucrânia com 1,5 mil milhões de euros mensais a partir do próximo ano

Loading...
A presidente da Comissão Europeia assumiu que "a Rússia está a tentar paralisar a Ucrânia, mas nós [Europa] não deixaremos que isso aconteça".

Na conferência sobre a reconstrução da Ucrânia em Berlim, Ursula Von Der Leyen anunciou que, a partir de 2023, a União Europeia quer apoiar Kiev com 1,5 mil milhões de euros por mês.

A presidente da Comissão Europeia pediu apoio aos estados-membros para ajudar, de forma imediata, na reconstrução da Ucrânia. A proposta de Ursula Von der Leyen passa por um apoio "até 1,5 mil milhões de euros, todos os meses da guerra, o que daria, no total, à volta de 18 mil milhões de euros, em 2023".

No início da conferência para discutir a recuperação, a reconstrução e a modernização da Ucrânia, a presidente da Comissão também referiu que a Ucrânia está, neste momento, a precisar de uma "recuperação rápida" depois dos sucessivos ataques da Rússia que "de forma deliberada executa ataques a infraestruturas civis".

Para Von Der Leyen a Rússia tem um objetivo muito claro: "privar homens, mulheres e crianças de água, eletricidade e aquecimento à medida que o inverno se aproxima.", classificando estes atos como "verdadeiros atos de terror".

A presidente da Comissão Europeia diz ainda que a aliança não vai deixar que a Moscovo continue a afetar tantas pessoas com a guerra.

Últimas Notícias