Guerra Rússia-Ucrânia

Guterres pede que também se cumpram acordos sobre cereais em relação à Rússia

Guterres pede que também se cumpram acordos sobre cereais em relação à Rússia
YASIN AKGUL

“Pedimos a todas as partes que façam todos os esforços para renovar [os dois acordos] na sua totalidade”, disse.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, sublinhou que os importantes "acordos sobre cereais", que facilitam a exportação de alimento e fertilizantes da Ucrânia e da Rússia, também devem ser cumpridos em relação às exportações russas.

Estes acordos expiram a 19 de novembro e o trabalho está a ser realizado em contra relógio para prorrogá-los, notícia a agência Efe.

António Guterres reagiu desta forma ao crescente ceticismo por parte da Rússia sobre este tema, depois de na quinta-feira a porta-voz da diplomacia russa, María Zajárova, ter expressado a sua insatisfação, referindo que os acordos foram realizados de forma desequilibrada, considerando que apenas está a beneficiar os cereais ucranianos e não as exportações russas.

O diplomata português, sem entrar no pormenor sobre as alegadas violações, sublinhou que é importante que "o acordo assinado com a Federação Russa seja plenamente aplicado", assim como a parte relativa à Ucrânia.

"Se alimentos e fertilizantes não chegarem aos mercados globais agora, os agricultores não terão esses fertilizantes na hora certa a um preço que possam pagar quando a temporada de plantação começar em todo o mundo em 2023 e 2024, com efeitos dramáticos na produção e nos preços", realçou Guterres, através do seu porta-voz.

O responsável da ONU especificou que o acordo, nos seus termos atuais, permitiu colocar mais de nove milhões de toneladas no mercado, e "contribuiu para baixar os preços do trigo e outras matérias-primas" ao longo de sete meses, segundo as tabelas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Além disso, evitou que 100 milhões de pessoas caíssem na pobreza, acrescentou.

"Pedimos a todas as partes que façam todos os esforços para renovar [os dois acordos] na sua totalidade, incluindo a superação dos obstáculos restantes à exportação de grãos e fertilizantes russos o mais rápido possível", insistiu Guterres.

Na quinta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, defendeu que a Rússia irá enfrentar uma "enorme indignação" e "raiva" de muitos países se desistir do acordo que permite a exportação de cereais ucranianos pelo mar Negro.

"Faremos todo o possível para manter o acordo", acrescentou.

Últimas Notícias
Mais Vistos