Guerra Rússia-Ucrânia

Jornalista russa morre atingida por bala perdida em exercício de tiro na Crimeia

Jornalista russa morre atingida por bala perdida em exercício de tiro na Crimeia
Canva

Jornalista trabalhou vários anos para o grupo público que inclui nomeadamente a agência de notícias Ria Novosti e o grupo Sputnik.

Uma jornalista russa de 50 anos morreu, na sexta-feira, após ser atingida por uma bala perdida num exercício de tiro campo de treino militar na Crimeia, península ucraniana anexada em 2014 pela Rússia, anunciou a sua equipa editorial.

Svetlana Babayeva era responsável pela delegação do grupo de media Rossia Segodnia (Russia Today), "morreu num dos campos de treino militar na Crimeia, onde foram realizados exercícios de tiro", anunciou o grupo, citado pelas agências de notícias russas, sem mais detalhes.

A jornalista trabalhou vários anos para o grupo público que inclui nomeadamente a agência de notícias Ria Novosti e o grupo Sputnik, com instalações em Londres ou nos Estados Unidos.

Dmitry Kisseliov, que lidera o grupo, considerado um dos principais propagandistas do país, saudou a memória de uma "pessoa calorosa, que apoiou fortemente a Rússia" e "uma profissional de alto nível, com sólida experiência jornalística".

A porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, também elogiou a memória do jornalista nas redes sociais.

Nascida em 1972, Svetlana Babaeva era, desde 2019, correspondente na cidade de Simferopol, na Crimeia, península anexada pela Rússia e que hoje serve de base de retaguarda da ofensiva militar na Ucrânia.

Últimas Notícias
Mais Vistos