Guerra Rússia-Ucrânia

Rússia acredita que Londres se envolveu num ataque no Mar Negro e entregou "provas"

Embaixadora britânica, Deborah Bronnert
Embaixadora britânica, Deborah Bronnert
Alexander Zemlianichenko

Documentos foram entregues à embaixadora britânica.

O embaixador da Rússia no Reino Unido afirmou que as forças especiais britânicas participaram no ataque ao seus navios de guerra no mar Negro - alertando que o país está "muito envolvido" na guerra da Ucrânia.

Em entrevista à Sky News, Andrei Kelin afirmou ter provas de que as forças especiais do Reino Unido estavam envolvidas num ataque ucraniano com drones à frota russa na Crimeia no passado fim de semana e entregou tais provas à embaixadora britânica Deborah Bronnert.

Solicitado a fornecer provas dessas alegações, Kelin disse: "Sabemos perfeitamente que especialistas britânicos participaram no treino, preparação e execução da violência contra a infraestrutura russa e a frota russa no Mar Negro. Sabemos que isso aconteceu".

Kelin disse que as provas foram entregues à embaixadora britânica e acrescentou que “vão ser tornadas públicas muito em breve”.

“É perigoso porque agrava a situação. Pode levar-nos ao ponto sem retorno. Mas, de qualquer forma, devemos evitar a escalada”.

"E este é um aviso de que o Reino Unido está muito envolvido neste conflito. Isso significa que a situação está a tornar-se cada vez mais perigosa".

Acusações para desviar a atenção de falhas militares russas, diz Reino Unido

Londres reagiu dizendo que tais alegações são falsas e são para distrair dos fracassos militares da Rússia na Ucrânia.

“Nos últimos dias, a Rússia fez uma série de acusações contra o Reino Unido, claramente para a distrair a atenção da invasão ilegal da Ucrânia pela Rússia; as perdas da Rússia no campo de batalha e o bombardeamento a populações civis e infraestruturas de energia sem qualquer consideração pelo direito internacional e pela perda de vidas inocentes”, disse um porta-voz do governo britânico.

"Não vamos comentar essas alegações; não é segredo que o Reino Unido assumiu publicamente o nosso apoio à Ucrânia - e tal acontece desde a anexação ilegal da Crimeia pela Rússia em 2014".

O Presidente Vladimir Putin já acusou anteriormente que o Reino Unido de querer destruir a Rússia e dividir os seus vastos recursos naturais.

Últimas Notícias
Mais Vistos