Guerra Rússia-Ucrânia

OMS pede a criação urgente de corredores humanitários na Ucrânia

Loading...

A Organização Mundial da Saúde alerta que milhões de ucranianos correm risco de vida devido aos ataques às redes de água e energia.

Os ataques às redes de água e energia da Ucrânia ameaçam cada vez mais a sobrevivência da população.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que milhões de ucranianos correm risco de vida e, por isso, pede por isso a criação urgente de corredores humanitários.

Com as mínimas abaixo de zero em vários pontos da Ucrânia são cada vez mais os que procuram refúgio. Nas regiões mais atingidas pelos cortes de energia estão a ser montadas tendas aquecidas e Kiev está a disponibilizar transporte gratuito a quem quiser mudar-se para outras regiões da Ucrânia.

A Rússia diz que os ataques, que já arrasaram metade da rede elétrica da Ucrânia, são uma consequência da indisponibilidade de Kiev para o diálogo. Uma estratégia que, segundo a OMS, está a ameaçar a vida milhões de pessoas.

Além do frio e da violência armada, paira sobre a Ucrânia e o mundo a ameaça de um desastre nuclear. Kiev e Moscovo continuam a trocar acusações sobre a
responsabilidade dos ataques à central de Zaporíjia.

O chefe da diplomacia da União Europeia (UE) já manifestou o seu "total apoio" para a criação de uma "zona de proteção" em redor da central nuclear de Zaporíjia, na Ucrânia, após novos bombardeamentos.

Já em Kiev um dos maiores mosteiros da igreja ortodoxa foi esta terça-feira de manhã alvo de buscas. Em causa está a alegada utilização do complexo pelos serviços secretos da Rússia.

Últimas Notícias
Mais Vistos