Guerra Rússia-Ucrânia

Governador russo diz que drones da NATO tentaram entrar em território russo ainda antes da guerra

Governador russo diz que drones da NATO tentaram entrar em território russo ainda antes da guerra
Pavel Golovkin

Região russa de Pskov faz fronteira com Letónia e Estónia.

O governador da região russa de Pskov, Mikhail Vedernikov, disse hoje que drones da NATO tentaram atravessar a fronteira para território russo, que faz fronteira com Letónia e Estónia, antes do início da invasão da Ucrânia.

"Nunca demos extensa cobertura a isso, mas houve tentativas por parte de veículos aéreos militares não tripulados e outras aeronaves para atravessar ilegalmente a fronteira", denunciou, citado pela agência notícias russa TASS.

As declarações de Vedernikov foram realizadas no 3.º Fórum Internacional dos 'Media' em Pskov, tendo partilhado o vídeo no seu canal na plataforma de mensagens Telegram.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas -- mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,8 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa -- justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.595 civis mortos e 10.189 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Últimas Notícias
Mais Vistos