Guerra Rússia-Ucrânia

Mesmo debaixo de fogo, Svetlana enviou as posições militares russas aos ucranianos

Loading...

A autarca de uma pequena vila em Kherson está a ser elogiada pela coragem e resistência.

Duas semanas depois de a Ucrânia ter reconquistado a região de Kherson. Svetlana, autarca de uma pequena vila, está a ser elogiada pelo particular e corajoso exemplo de resistência.

Svetlana caminha pelas ruas de Kherson. É autarca numa vila com pouco mais de 1000 habitantes que ficou quase toda destruída. A maior parte das pessoas fugiu mal caíram as primeiras bombas, mas Svetlana ficou.

A torre de comunicações, coberta de ferrugem e com marcas de tiro, transformou-se em torre de vigia. É, em conjunto com Svetlana, símbolo de resistência. Os poucos jovens que ficaram para trás subiam à torre todos os dias, para verem onde estava o inimigo.

Foi Svetlana quem marcou as coordenadas das posições russas num mapa e as passou, por telefone, aos ucranianos. Estas informações serviram para bombardear o inimigo. Quanto mais passava informações aos militares ucranianos, mais o exército russo bombardeava a aldeia. Uma bomba caiu ao lado de Svetlana e feriu-lhe uma perna.

Os militares ucranianos reconhecem que a ajuda contribuiu para a reconquista de Kherson. E Svetlana não foi a única a ajudar os militares ucranianos às escondidas. Apesar de os civis terem sido instruídos para não intervirem durante a guerra, ainda assim, são essenciais, uma vez que são eles que, quase sempre, estão na linha da frente.

Últimas Notícias
Mais Vistos