Guerra Rússia-Ucrânia

A propaganda russa que vai ser "utilizada até à exaustão"

Opinião

Loading...

José Milhazes explica que a Rússia vai usar, até à "exaustão", a retórica de que o "Presidente Putin foi tão bom que aceitou anunciar um cessar-fogo unilateral e o que os nazis ucranianos não quiseram aceitar essa prenda da parte russa".

O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou um cessar-fogo de 36 horas para a altura do Natal ortodoxo. No entanto, não estará a ser respeitado e a Ucrânia e Rússia acusam-se mutuamente.

José Milhazes considera que a "propaganda russa já está a mostrar um plano" o que era esperado. A ideia que está a ser passada é de que "o Presidente Putin foi tão bom que aceitou anunciar um cessar-fogo unilateral e o que os nazis ucranianos não quiseram aceitar essa prenda da parte russa".

"Isso vai ser utilizado até à exaustão pela propaganda russa", acrescenta Milhazes.

O comentador da SIC reconhece que o "cessar-fogo pode interessar, não só do ponto de vista de propaganda, como também para reagrupamento ou deslocação de tropas".

Porém, mais uma vez, se comprovou "que Vladimir Putin não quer acabar com o conflito", a não see que saia "vitorioso".

José Milhazes considera ainda que o "ano de 2023 poderá ser muito mais sangrento que o ano passado" e nos próximos tempo "certamente" vai assistir-se "a muitos combates e à perda de vidas".

Últimas Notícias
Mais Vistos