Guerra Rússia-Ucrânia

"A chave é que tanto Scholz como Macron estão claramente a apoiar a Ucrânia"

Opinião

Loading...

A análise do comentador da SIC Germano Almeida ao conflito na Ucrânia.

O fornecimento de tanques à Ucrânia tem sido um dos principais tópicos da discussão nos últimos dias.

O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse que a Alemanha vai continuar a apoiar a Ucrânia, mas não respondeu às questões sobre o fornecimento de armamento mais pesado. No domingo, a ministra dos Negócios Estrangeiros alemã, Annalena Baerbock, afirmou que o seu país vai deixar a Polónia entregar tanques Leopard à Ucrânia se Varsóvia pedir essa autorização, o que até então não tinha acontecido.

“É a confirmação de que a Alemanha não vai dizer que não ao envio [dos tanques] da Polónia” à Ucrânia.

É um assunto que vem desde o início do conflito, com vários países a fornecer armamento pesado por etapas. Há dificuldades logísticas no envio de tanques dos EUA para a Ucrânia, os países europeus têm mais condições logísticas para enviar este tipo de armamento pesado, explica Germano Almeida.

França e Alemanha querem liderar a ajuda europeia à Ucrânia

O eixo franco-alemão reconciliado pós-II Guerra e que ditou a reconstrução europeia até agora, enfrenta um grande teste.

“A chave neste momento é que tanto Scholz como Macron, depois de algumas hesitações a quererem perceber o lado russo, estão claramente a apoiar a Ucrânia”.

Últimas Notícias
Mais Vistos