Jogos Olímpicos

Tóquio2020. Polícia detém suspeito de violar uma mulher no Estádio Olímpico

Estádio Olímpico de Tóquio, Japão

Tamas Kovacs

A polícia de Tóquio encontra-se a investigar o caso.

A polícia metropolitana de Tóquio deteve hoje um homem, natural do Uzbequistão, suspeito de ter violado, na sexta-feira, uma mulher no Estádio Olímpico da capital japonesa, confirmou a organização dos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

Davronbek Rakhmatullaev é um estudante universitário, de 30 anos, que trabalha atualmente no estádio que vai acolher a próxima edição dos Jogos e que terá violado uma colega de trabalho, de 20 anos, de acordo com informações recolhidas pela comunicação social japonesa junto das autoridades policiais nipónicas.

Em comunicado enviado à agência EFE, a organização do evento desportivo confirmou estar a par da situação e que o suspeito "não tem qualquer ligação ao Comité Organizador de Tóquio2020, nem às empresas da organização", mas "trabalha para um empregador subcontratado para uma das áreas operacionais" dos Jogos.

Além de considerar a situação "extremamente lamentável", os organizadores admitiram que, caso se confirmem os factos, aquele ato criminoso "afetaria a imagem do Jogos Olímpicos Tóquio2020", a pouco menos de uma semana de começar o evento.

Segundo o canal de televisão japonês NHK, Davronbek Rakhmatullaev trabalhava num café do estádio e conheceu a vítima na própria sexta-feira, sendo que o alegado crime ocorreu junto às cadeiras do recinto, após o ensaio da cerimónia de abertura, que está agendada para 23 de julho.

A polícia de Tóquio encontra-se a investigar o caso, sendo que o presumível agressor já negou as acusações e alegou que a mulher não se opôs ao ato.