Jogos Olímpicos

Jogos Olímpicos. "Se morrer vocês assumem a responsabilidade?": tenista russo confronta árbitro português

Patrick Semansky

Veja aqui o momento.

A tenista espanhola Paula Badosa desistiu esta quarta-feira do torneio de ténis de Tóquio 2020, afetada pelo calor, que levou também o russo Daniil Medvedev, perto da exaustão, a ser assistido por duas vezes pela equipa médica.

O árbitro português Carlos Ramos chegou mesmo a perguntar a Daniil Medvedev se estava em condições de continuar, ao que o russo respondeu que podia terminar a partida, mas que também podia morrer, questionando de quem seria a culpa se tal acontecesse.

Ainda assim, a lutar contra o calor sufocante no Parque de Ténis de Ariake, com temperaturas a rondar os 31 graus, o número dois mundial venceu o italiano Fabio Fognini, por 6-2, 3-6 e 6-2, e qualificou-se para os quartos de final do torneio.

Durante a partida, ambos os jogadores foram autorizados a deixar o court por 10 minutos entre o segundo e o terceiro sets, ao abrigo da regra de calor extremo em vigor.

Já a tenista espanhola Paula Badosa sentiu-se mal e foi obrigada a desistir, abandonando o court numa cadeira de rodas, após ter perdido o primeiro set da partida dos quartos de final frente à checa Marketa Vondrousova (6-3).

Seth Wenig

A adversária nas meias-finais de Marketa Vondrousova, que já tinha afastado a japonesa Naomi Osaka, será a ucraniana Elina Svitolina, que derrotou a italiana Camila Giorgi nos quartos de final, por um duplo 6-4.

Estes episódios levaram a organização a decidir que os encontros do torneio de ténis vão passar a começar quatro horas mais tarde, às 15:00 (07:00 em Lisboa), anunciou esta quarta-feira a Federação Internacional de Ténis (ITF).

"É uma decisão que tem como interesse a saúde e o bem-estar dos jogadores, devido ao aumento do calor e da humidade em Tóquio. Foi tomada seguindo as recomendações do Comité Olímpico Internacional (COI), dos organizadores dos Jogos Olímpicos, mas também de jogadores, árbitros e médicos especialistas", explicou a ITF, em comunicado.

A SIC EM TÓQUIO

Veja também: