Jogos Olímpicos

Portugal nos Jogos Olímpicos. Quem continua e quem está fora

Luciana Diniz

TIAGO PETINGA

Confira aqui os resultados dos atletas portugueses em Tóquio.

Fernando Pimenta conquista medalha de bronze em K1 1.000

O canoísta Fernando Pimenta conquistou a medalha de bronze em K1 1.000 metros, a terceira medalha obtida por atletas portugueses, depois do bronze do judoca Jorge Fonseca e da prata da atleta Patrícia Mamona.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres2012, em K2 1.000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1.000 metros de Tóquio 2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

Darron Cummings

Pichardo qualifica-se diretamente para a final do triplo salto

O português Pedro Pablo Pichardo qualificou-se para a final do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, ao conseguir 17,71 metros, na segunda tentativa da qualificação.

O atleta, de 28 anos, assegurou um dos lugares na final, marcada para quinta-feira, às 11:00 locais (03:00 em Lisboa), reservada para quem superar por larga margem os 17,05 metros da marca de qualificação ou fique entre os 12 primeiros.

JOSÉ COELHO

Nelson Évora falha final do triplo na despedida, Tiago Pereira também fora

O ex-campeão olímpico Nelson Évora ficou-se pela qualificação, com 15,39 metros, na despedida competitiva do campeão em Pequim2008.

Aos 37 anos e três meses depois de ter sido operado ao joelho esquerdo, Nelson Évora não foi além de 15,39 e dois saltos nulos, falhando a qualificação para a final, reservada para quem saltar pelo menos 17,05 metros ou para os 12 melhores.

Quem também ficou pelo caminho foi Tiago Pereira, que terminou no 16.º lugar com um salto de 16,71 metros.

JOSÉ COELHO

Canoísta Teresa Portela termina em 10.º em K1 200 metros

A canoísta Teresa Portela terminou a prova de K1 200 metros no 10.º lugar, depois vencer a final B.

No Sea Forest Waterways, a atleta de Esposende concluiu a sua prova em 39.562 segundos, à frente da russa Svetlana Chernigovskaya e da chinesa Mengdie Yin.

Duas horas antes, Portela falhou a final por estar incluída na meia-final mais forte, na qual foi sexta, e que apurava quatro barcos: o seu tempo, 39,301 segundos, foi melhor em cerca de quatro décimos de segundo do que a vencedora da outra série.

TIAGO PETINGA

José Costa e Jorge Lima acabam em sétimo na vela 49er

Os velejadores José Costa e Jorge Lima acabaram no sétimo lugar o concurso de 49er, sofrendo uma penalização na regata das medalhas dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 e cedendo uma posição.

Os lusos, que tinham entrado na regata decisiva no sexto lugar, voltaram a ser penalizados por uma situação à partida e conseguiram 94 pontos ao longo da prova, a 24 das medalhas, e conquistam o sétimo diploma da missão portuguesa.

Jorge Lima e Jose Costa

Jorge Lima e Jose Costa

Carlos Barria


Diogo Costa e Pedro Costa acabam em 15.º na vela 470

Os irmãos Diogo Costa e Pedro Costa terminaram no 15.º lugar o concurso de vela 470, falhando a 'medal race' após um 12.º e 17.º lugar na nona e 10.ª, e últimas, regatas.

Os dois irmãos, vice-campeões mundiais, somaram 104 pontos, a 26 pontos da embarcação no 10.º lugar, último posto que dá acesso às medalhas, e encerram a participação portuguesa na vela.

Ivan Alvarado / Reuters

Cátia Azevedo qualifica-se para as meias-finais dos 400 metros

Cátia Azevedo qualificou-se para as meias-finais dos 400 metros, ao terminar a segunda série em terceiro lugar, com 51,26 segundos.

A velocista, de 27 anos, natural de Oliveira de Azeméis, chegou a Tóquio 2020 ao estabelecer o recorde nacional, que já lhe pertencia, em 50,59 segundos, a 3 de junho, na cidade espanhola de Huelva.

JOSÉ COELHO

Francisco Belo falha final do lançamento do peso

O português Francisco Belo falhou o apuramento para a final do lançamento do peso, ao lançar 20,58 metros, ficando no 16.º lugar da qualificação, no Estádio Nacional da capital japonesa.

Belo, de 30 anos e a fazer a estreia olímpica, começou com um lançamento nulo, antes de alcançar os 20,58 metros, conseguindo 20,24 no terceiro e último ensaio, para acabar em sétimo do Grupo A e ser, depois, ultrapassado por mais nove do Grupo B.

A qualificação direta estava cifrada nos 21,10 metros, registo que seis atletas atingiram, sendo que passavam os 12 melhores - o último apurado fez 20,90.

JOSÉ COELHO/ LUSA

Luciana Diniz apura-se para a final do concurso de obstáculos

A cavaleira Luciana Diniz fechou a participação portuguesa de hoje nos Jogos Olímpicos com o apuramento para a final do concurso de obstáculos, avançando para a prova que vai reunir os 30 mais fortes na quarta-feira.

Montando Vertigo du Desert, a luso-brasileira, de 50 anos, gastou 85,62 segundos para cumprir o conjunto de obstáculos, sem penalizações.
O melhor registo pertenceu ao britânico Ben Maher, que levou 81,34 segundos a concluir a sua prestação.

Luciana Diniz foi 38.ª em Atenas2004, representando o Brasil, sendo, posteriormente, sob as cores de Portugal, 17.ª, ex-aequo, em Londres2012, e nona no Rio2016.

A final, com os 30 melhores, está marcada para quarta-feira, às 19:00 locais (11:00 em Lisboa).

Carolyn Kaster

A SIC EM TÓQUIO

CONSULTE AQUI O MEDALHEIRO OLÍMPICO