Jornada Mundial da Juventude

Jornada Mundial da Juventude: Papa agradece às famílias portuguesas que vão acolher participantes

Loading...

Pontífice reconhece os "incómodos" que as famílias vão sofrer, mas assegurou que a experiência será "uma semente de universo, de olhar para o horizonte".

O Papa Francisco agradeceu esta quara-feira às famílias portuguesas que vão receber jovens participantes na Jornada Mundial da Juventude, afirmando que vai ser uma oportunidade de provar que se pode ser cristão "de outra maneira, com outra cultura".

Numa mensagem em vídeo divulgada pela organização da Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 (JMJLisboa2023), o pontífice reconhece os "incómodos" que as famílias vão sofrer com a receção e acolhimento dos jovens, mas assegurou que a experiência será "uma semente de universo, de olhar para o horizonte mais além dos (...) pequenos limites, das (...) pequenas fronteiras", sejam de índole geográfica, cultural ou espiritual.

"A vossa casa vai aumentar, ser maior. Vão ter hóspedes jovens junto com os vossos filhos, com os vossos parentes jovens, e vão tê-los todos em casa. Isto vai revolucionar tudo um pouco. Se quisermos falar em termos burgueses, vai ser um incómodo", afirmou o Papa.

Porém, Francisco está certo de que as famílias o fazem "com o coração grande, não apenas para servir, que já é uma grande coisa, mas também para se abrirem a outros jovens e outras culturas, a um outro modo de ver a vida".

"A experiência mais rica foi a da família que os recebeu"

Estes jovens poderão "levantar problemas, incómodos e dar trabalho em vossa casa, mas vão deixar sementes de outra cultura, vão deixar a semente de outro ponto de vista, vão questionar cada um de vós em tantas coisas que tomavam por certas e que agora veem que, noutro lado, podem ser feitas de outra maneira. Vão universalizá-los", disse o chefe da Igreja Católica neste vídeo dirigido às famílias portuguesas.

Na mensagem, o Papa disse, também, que o "universo cultural" vai entrar em casa destas famílias através dos jovens, e vai sair, depois, com a experiência vivida, o que, nas anteriores jornadas tem levado os jovens a dizerem que "a experiência mais rica foi a da família que os recebeu".

O Papa Francisco exortou hoje os jovens participantes na Jornada Mundial da Juventude de Lisboa a que "abram o coração a outras culturas" e a que "aprendam a olhar para o horizonte, a olhar para mais além".

Já há 400 mil jovens inscritos

Na passada sexta-feira, também numa mensagem em vídeo o pontífice sublinhou o facto de haver já 400 mil jovens inscritos para o encontro a realizar em Lisboa, afirmando que se alegra "que tantos jovens venham porque necessitam de participar".

"Alguns dirão 'eu vou por turismo'.... Mas o jovem que vem é porque, no fundo, tem sede de participar, de partilhar, de contar a sua experiência e receber a experiência do outro. Tem sede de horizontes", afirmou o Papa Francisco, apelando a que os jovens "não levantem uma parede" diante das suas vidas.

Na mensagem, Francisco pediu a que os jovens olhem "sempre para o horizonte com os olhos, mas olhem sobretudo com o coração".

"Abram o coração a outras culturas, a outros rapazes, a outras raparigas, que vêm também a esta Jornada. Preparem-se para isto: para abrirem horizontes, para abrirem o coração", acrescentou o Papa, agradecendo aos 400 mil jovens que já se inscreveram e manifestando o desejo de que "outros sigam o (...) exemplo".

Encontro decorre de 1 a 6 de agosto

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto deste ano, com as principais cerimónias a terem lugar no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

História da Jornada Mundial da Juventude

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A edição deste ano, que será encerrada pelo Papa, esteve inicialmente prevista para 2022, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

O Papa Francisco foi a primeira pessoa a inscrever-se na JMJLisboa2023, no dia 23 de outubro de 2022, no Vaticano, após a celebração do Angelus.

Este gesto marcou a abertura mundial das inscrições para o encontro mundial de jovens com o Papa.

Últimas Notícias