Qatar 2022

Campeonato do Mundo do Qatar é o primeiro a ter serviço de diagnóstico de comoções cerebrais

Campeonato do Mundo do Qatar é o primeiro a ter serviço de diagnóstico de comoções cerebrais
Future Publishing

FIFA anuncia sistema que proporcionará uma avaliação assente em dados de qualquer jogador que tenha sofrido um traumatismo cranioencefálico.

O Campeonato do Mundo de futebol no Qatar, será o primeiro a ter um serviço independente de diagnóstico e reabilitação para comoções cerebrais, revelou esta quinta-feira a FIFA num seminário que organizou e ao qual assistiram os médicos das seleções participantes.

Este sistema, baseado no princípio de “suspeitar e proteger”, proporcionará uma avaliação assente em dados de qualquer jogador que tenha sofrido um traumatismo cranioencefálico e contém recomendações para o regresso à atividade desportiva feitas por especialistas neste tipo de lesões.

Uma substituição adicional

A FIFA recordou que o International Board (IFAB), por sugestão sua, aprovou a medida que permite às equipas operarem uma substituição adicional por jogo devido a uma comoção cerebral por parte de um jogador, independentemente do número de alterações feitas até esse momento.

O organismo máximo do futebol mundial realçou, também, entre as novas medidas tomadas para este Mundial, a introdução de uma sucessão de imagens instantâneas que permitirão aos médicos das seleções observar como é que uma lesão ocorreu, além da criação da figura do coordenador médico da FIFA, a quem competirá avaliar a possibilidade da existência de uma lesão grave.

Seminário inclui curso de medicina de urgência

O seminário, orientado pelo doutor Andrew Massey, diretor do departamento de medicina da FIFA, e que decorre no país organizador do próximo Campeonato do Mundo, inclui um curso de medicina de urgência para competições daquele organismo e uma apresentação de todos os serviços médicos que estarão disponíveis durante o Mundial.

Os participantes no seminário visitaram as instalações médicas destinadas aos jogadores e inspecionaram as ambulâncias de cuidados intensivos que estarão operacionais no Qatar, sendo que todas as sedes do Mundial disporão de instalações e equipamento médico standard para facilitar o seu uso por parte dos médicos das seleções.

Os médicos das federações receberam os novos kits de urgência, que incluem um desfibrilador externo automático e material necessário para enfrentar qualquer situação que requeira um suporte básico avançado.

Últimas Notícias
Mais Vistos