Qatar 2022

Qatar não vai exigir testes à covid-19 para entrar no país

Qatar não vai exigir testes à covid-19 para entrar no país
Canva

A utilização de máscara é apenas obrigatória em estabelecimentos de saúde.

A apresentação de teste PCR ou antigénio à chegada ao Qatar vai deixar de ser obrigatória a partir de 1 de novembro, anunciou esta quarta-feira o Ministério da saúde do país que vai receber o Mundial 2022 de futebol.

Apenas os visitantes detentores de um cartão Hayya estão autorizados a entrar naquele país árabe, sendo que este visto apenas é concedido às pessoas que tenham bilhete para jogos ou convites, e a quem faça parte da organização da competição.

Da mesma forma, a aplicação de rastreamento Ehteraz, que era obrigatória para entrar em espaços públicos fechados, como metros ou centros comerciais, também deixará de ser obrigatória a partir de 1 de novembro, exceto em estabelecimentos de saúde.

Esta decisão do Governo surge na sequência do “crescente declínio no número de casos de infeção por covid-19 no mundo e no Qatar, e da implementação do programa nacional de vacinação” no país.

A utilização de máscara é apenas obrigatória em estabelecimentos de saúde.

As autoridades qataris tinham anunciado anteriormente que a inoculação da vacina contra a covid-19 não era obrigatória para entrar no país, mas que os visitantes teriam de apresentar um teste PCR com resultado negativo realizado 48 horas antes da partida para o Qatar, ou um teste antigénio com menos de 24 horas.

Os cidadãos do Qatar e residentes também deixarão de ser obrigados a apresentar um teste realizado 24 horas antes da chegada ao país.

Últimas Notícias