Qatar 2022: Curiosidades

Mundial 2022: adeptos podem usar o arco-íris e imagens de apoio aos protestos no Irão

Mundial 2022: adeptos podem usar o arco-íris e imagens de apoio aos protestos no Irão
Canva

A garantia é da FIFA, que diz “continuar a trabalhar em estreita colaboração com o país anfitrião (Qatar) para garantir a plena implementação dos regulamentos e protocolos acordados”.

Um dia depois de o adepto que interrompeu o Portugal-Uruguai ter sido banido de todos os jogos do Mundial 2022, a FIFA deu a garantia pública de que itens com arco-íris, em apoio à comunidade LGBT, e faixas de apoio aos protestos contra o regime no Irão são permitidos nos estádios.

De acordo com a Associated Press, as equipas de segurança dos estádios podem permitir itens com as cores do arco-íris, um símbolo de apoio e orgulho LGBTQ, e faixas de apoio aos protestos no Irão, como por exemplo "Mulheres. Vida. Liberdade" que já foram confiscadas anteriormente.

"A FIFA está ciente de alguns incidentes em que itens permitidos não foram exibidos em estádios", disse a entidade mundial do futebol num comunicado na quarta-feira, mais de uma semana depois de alguns incidentes serem relatados em estádios do mundial.

Na primeira semana do torneio, sete equipas, incluindo o País de Gales, perderam a luta e foram impedidos de usar braçadeiras multicoloridas "One Love" durante os jogos.

Também os adeptos criticaram o facto de não poderem levar itens com as cores do arco-íris, tais como bandeiras LGBT, nem itens de protesto face à situação atual no Irão.

"A FIFA recebeu garantias das autoridades de que os comandantes locais foram contactados em relação às regras e regulamentos acordados para o Qatar 2022.", esclarece a FIFA. Garantias que parecem ter sido anuladas pelas autoridades do Qatar.

O jogo entre o Irão e Estados Unidos, na terça-feira, foi carregada de emoção entre os apoiantes iranianos, alguns dos quais foram ao Qatar não apenas para apoiar a sua equipa, mas também como movimento de protesto levando faixas e bandeiras.

"A FIFA continua a trabalhar em estreita colaboração com o país anfitrião para garantir a plena implementação dos regulamentos relacionados e protocolos acordados", disse a FIFA.

Últimas Notícias
Mais Vistos