Operação e-toupeira

Processo e-toupeira surgiu de uma denúncia anónima em setembro de 2017

Processo e-toupeira surgiu de uma denúncia anónima em setembro de 2017

Investigação do Ministério Público e da Polícia Judiciária levou à constituição de quatro arguidos.

O processo e-toupeira investiga uma alegada rede que permitia ao Benfica aceder a processos judiciais que interessavam ao clube. A investigação da Polícia Judiciária começou numa denúncia anónima feita setembro de 2017. A SAD do Benfica, o seu antigo assessor jurídico Paulo Gonçalves e dois funcionários judiciais sabem hoje se vão a julgamento no âmbito do processo e-toupeira.