Plástico nosso de cada dia

Será que os plásticos ameaçam a saúde humana? 

Exclusivo Online

Será que os plásticos ameaçam a saúde humana? 

Estão em curso 15 projetos de investigação num programa holandês que pretende responder à questão. 

O professor do departamento de ambiente e saúde da Universidade Livre de Amesterdão, Dick Vethaak, admite que por enquanto não há evidências de que os plásticos que ingerimos e inalamos prejudiquem a nossa saúde. Podemos estar a expeli-los e a excretá-los, mas é preciso saber se se estarão a acumular no organismo humano, e que efeito essa eventual acumulação poderá ter.


Nos últimos anos multiplicaram-se estudos sobre a presença de resíduos de plástico no ambiente, sobretudo no oceano, em organismos vivos e nas cadeias alimentares. Já se encontraram microplásticos em peixe, bivalves, e outros organismos marinhos, mas também em água engarrafada, cerveja, mel e sal de mesa. Já foram detetados microplásticos em fezes de pessoas de diferentes países.

Sabe-se que ingerimos e inalamos pequenas partículas de plástico, mas os efeitos dessa exposição na saúde humana ainda são largamente desconhecidos.


Depois de ter lançado uma campanha internacional contra a utilização de microesferas de plástico ( https://www.beatthemicrobead.org/ ) pela indústria em produtos como esfoliantes, dentífricos e cosméticos, a Plastic Soup Foundation ( www.plasticsoupfoundation.org/en/ ), uma organização de ambiente sediada na Holanda, lançou este ano uma série de 15 projetos de investigação com cientistas das áreas do ambiente, saúde e segurança alimentar, que pretende analisar o impacto da poluição por plásticos na saúde humana (http://www.plastichealthcoalition.org/).