Polígrafo SIC Europa

Nova atualização da política de privacidade do WhatsApp prevê a partilha de dados com o Facebook, exceto para os utilizadores da UE?

Dado Ruvic

A nova política de privacidade do WhatsApp entrou em vigor a 15 de maio e prevê alterações na partilha de dados para contas empresariais.

Uma publicação no Reddit afirma que o “WhatsApp impõe a partilha de dados com Facebook, menos na União Europeia”. Em causa está a nova atualização da política de privacidade, que, alegadamente, prevê a partilha de mais dados com outras aplicações do Facebook.

Será verdade?

No início da página das “perguntas frequentemente feitas” do WhatsApp, é possível ler-se “as suas conversas privadas continuam a estar protegidas e encriptadas, o que significa que ninguém fora das suas conversas pode ler ou ouvir as suas mensagens, nem mesmo o WhatsApp ou o Facebook”.

Mas o que é que vai mudar?

De acordo com a mesma página do WhatsApp, as atualizações relacionam-se não com as contas convencionais de conversação, mas com as contas empresariais, ou seja, contas comerciais geridas por empresas. De forma a facilitar a interação entre estas empresas – que podem ir de companhias aéreas a grandes superfícies comerciais – e os seus clientes, o WhatsApp permite, com a nova política de privacidade, que os negócios utilizem o Facebook para gerir as respostas em seu nome. Mas esta utilização em simultâneo das duas aplicações é feita com duas premissas:

  1. Em nenhum momento o WhatsApp partilhará informações relativas aos chats privados, que continuarão a ser encriptados como sempre aconteceu. Também a partilha da localização e de documentos está coberta pelo sistema de encriptação;
  2. O utilizador pode escolher apagar ou bloquear os contactos com as contas empresariais a qualquer altura. Os contactos dos utilizadores não serão partilhados com as contas de empresariais e estas contas apenas podem responder ao utilizador caso este tenha tomado a iniciativa do contacto em primeiro lugar.

Face à polémica gerada, o WhatsApp já garantiu também que que não irá limitar as funcionalidades da aplicação para aqueles que não aceitem a atualização. Irá, isso sim, insistir em relembrar os utilizadores de tempo a tempo da atualização, para que os utilizadores aceitem a atualização, incluindo quando escolham usar funcionalidades específicas como a comunicação com contas empresariais que trabalham em simultâneo com o Facebook.

Em resumo, é falso que a nova atualização não se aplique aos utilizadores na União Europeia. Além disso, esta atualização permite a partilha de dados com o Facebook apenas para contas empresariais e o utilizador pode escolher bloquear e terminar a conversa com estas contas no momento em que o entender. Além disso, será informado que determinada conta empresarial trabalha em simultâneo com o WhatsApp e o Facebook, sempre que entrar em contacto com estas empresas.

Avaliação Polígrafo SIC Europa: Falso

Veja também:

A União Europeia nem sempre é bem entendida e muitas vezes é alvo de notícias falsas e manipulações.

No ano em que Portugal assume pela quarta vez a presidência da UE, entre 1 de janeiro e 30 de junho, o Polígrafo SIC abre espaço ao fact-checking dedicado aos assuntos europeus e à forma como influenciam os 27 Estados-membros.

"Este projeto foi cofinanciado pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu no domínio da comunicação. O Parlamento Europeu não foi associado à sua preparação e não é de modo algum responsável pelos dados, informações ou pontos de vista expressos no contexto do projeto, nem está por eles vinculado, cabendo a responsabilidade dos mesmos, nos termos do direito aplicável, unicamente aos autores, às pessoas entrevistadas, aos editores ou aos difusores do programa. O Parlamento Europeu não pode, além disso, ser considerado responsável pelos prejuízos, diretos ou indiretos, que a realização do projeto possa causar.”