Polígrafo SIC Europa

Prejuízos do Brexit aproximam-se do total do contributo financeiro do Reino Unido para a União Europeia, desde 1973?

CLODAGH KILCOYNE

Estima-se que o custo do Brexit tenha chegado aos 233 mil milhões de euros em 2020.

No Facebook, uma publicação compara o prejuízo do Brexit para a economia inglesa com a contribuição do Reino Unido para a União Europeia (UE), enquanto Estado-membro, de 1973 até 2020. No post, estima-se que o prejuízo, no final de 2020, seria de 203 mil milhões de libras (237 mil milhões de euros), enquanto que o total das contribuições foi de 215 mil milhões de libras (250 mil milhões de euros). Será verdade?

O documento, “Orçamento da União Europeia e o Contributo do Reino Unido”, produzido pela câmara dos comuns do parlamento inglês e publicado a 4 de janeiro de 2021, na página onze, discrimina os valores das contribuições de Inglaterra para a União Europeia. Na tabela, estão listados os montantes desde 1973 – entrada de Inglaterra nas Comunidades Europeias – até 2019. A soma das contribuições é de 225.366.000.000,00 de libras (263.070.140.625,00 de euros) gastas na União Europeia durante 45 anos. Um valor superior em cerca de 13 mil milhões de euros em relação ao que foi indicado na publicação.

Quanto ao prejuízo, a verdade é que é difícil chegar a um montante com precisão, tendo em conta que o período de recessão causado pela pandemia coincidiu com a saída definitiva do Reino Unido da UE, no início de 2021. Ou seja, não é claro o que é que na balança das importações e exportações foi causado pelo Brexit ou pelo fecho das economias mundiais durante o período pandémico. Aliás, segundo o relatório do Departamento de Responsabilidade Orçamental, do Reino Unido, publicado em março de 2021, estima-se que as novas taxas alfandegárias prejudicaram a economia inglesa em cerca de 4%. No entanto, o documento admite que “ainda assim, o real impacto só poderá ser contabilizado daqui a 15 anos”.

Também a Bloomberg estima que em 2020, o prejuízo pode ter ascendido aos 200 mil milhões de libras (233 mil milhões de euros), mas é apenas uma previsão.

Ou seja, o valor apresentado pela publicação para o prejuízo não é um valor real. O custo do Brexit não pode ser quantificado no imediato, já que é necessário tempo para avaliar o impacto das novas medidas na economia inglesa. Posto isto, não é possível, para já, comparar o valor do prejuízo e das contribuições. É, por isso, falso que o custo do Brexit esteja próximo do montante total de contribuições do Reino Unido para a UE, durante 45 anos.

Avaliação Polígrafo SIC Europa: Falso

Veja também:

A União Europeia nem sempre é bem entendida e muitas vezes é alvo de notícias falsas e manipulações.

No ano em que Portugal assume pela quarta vez a presidência da UE, entre 1 de janeiro e 30 de junho, o Polígrafo SIC abre espaço ao fact-checking dedicado aos assuntos europeus e à forma como influenciam os 27 Estados-membros.

"Este projeto foi cofinanciado pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu no domínio da comunicação. O Parlamento Europeu não foi associado à sua preparação e não é de modo algum responsável pelos dados, informações ou pontos de vista expressos no contexto do projeto, nem está por eles vinculado, cabendo a responsabilidade dos mesmos, nos termos do direito aplicável, unicamente aos autores, às pessoas entrevistadas, aos editores ou aos difusores do programa. O Parlamento Europeu não pode, além disso, ser considerado responsável pelos prejuízos, diretos ou indiretos, que a realização do projeto possa causar.”