Presidência da UE

Concerto no Dia da Europa celebra Presidência Portuguesa

Håkan Dahlström

A atuação deste domingo assinala o 71.º aniversário da Declaração de Schumann, tornada histórica no dia 09 de maio de 1950.

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia vai ser celebrada no próximo domingo, Dia da Europa, com um concerto da Serenata Op. 8 de Beethoven, pela Orquestra de Jovens da União Europeia, em formato digital, foi hoje anunciado.

A atuação, que tem início pelas 10:00, assinala o 71.º aniversário da Declaração de Schumann, tornada histórica no dia 9 de maio de 1950 pelo então ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Robert Schumann, que apresentou uma proposta para criação de uma Europa organizada, e que é considerada o início do que é hoje a União Europeia (UE).

A Orquestra de Jovens da União Europeia (OJUE) toma como inspiração o tema da presidência portuguesa "Tempo de agir: por uma recuperação justa, verde e digital" e apresenta o concerto "Tempo de agir: O que podem as Artes fazer para ajudar na Recuperação da Europa?", segundo um comunicado do Conselho da UE.

"Seis portugueses, jovens membros e ex-alunos da OJUE, sediados em Portugal e na Alemanha, país da Presidência do ano passado, contribuem não só com uma atuação da jovial Serenata Op. 8 de Beethoven, como também, com as suas ideias sobre a Europa, Portugal e o papel da música, em benefício da sociedade", especifica a nota da presidência portuguesa.

O evento foi filmado, com o apoio da Europa Nostra (parceiro da OJUE), no Palácio Nacional de Mafra, Património Mundial da UNESCO, em Portugal, e no Palais Lichtenau, em Potsdam, na Alemanha.

Numa mensagem especial para o evento, a comissária europeia Elisa Ferreira lembrou que durante a pandemia foi a cultura que ajudou a superar "os piores momentos da crise" e que "agora também precisa de ser uma parte fundamental de uma recuperação orientada para o futuro", de que é exemplo a OJUE, "uma das melhores expressões da diversidade, talento e futuro da Europa".

A chefe da representação da Comissão Europeia em Portugal, Sofia Colares Alves, gravou uma mensagem em vídeo, como parte do evento, na qual afirma: "A resposta à pergunta 'O que podem as Artes fazer para ajudar na recuperação da Europa?' está no vosso exemplo diário, e estou convencida de que o setor cultural continuará a dar o exemplo à medida que curamos e reconstruímos as nossas sociedades".

Por seu turno, a ministra portuguesa da Cultura, Graça Fonseca, deu as boas-vindas ao concerto considerando que "este é o tempo de apoiar a cultura, porque o mesmo é investir na democracia".

Marshall Marcus, secretário-geral da OJUE, considerou que este evento "é uma oportunidade para a OJUE ajudar a celebrar o Dia da Europa e a Presidência Portuguesa, não só, através da cultura europeia, e com músicos portugueses, mas também, num momento para refletir, e para aproveitar o poder indubitável da cultura como um meio de promover a cura e a recuperação".

O concerto "Tempo de agir: O que podem as Artes fazer para ajudar na Recuperação da Europa?" estreia-se no domingo, às 10:00, nos canais da OJUE (YouTube, página eletrónica, plataformas sociais), e estará disponível nas páginas oficiais da Presidência Portuguesa do Conselho da EU, bem como, na página do parceiro de radiodifusão da OJUE, a Rai Radio3 de Itália.

Será ainda distribuído através dos meios de comunicação social das representações da Comissão Europeia em Portugal e na Alemanha, e das delegações da União Europeia no Egito e nas Nações Unidas em Nova Iorque.