Presidência da UE

Von der Leyen dá exemplo de enfermeira portuguesa para destacar "força" da Europa

LUIS VIEIRA / POOL

Na Cimeira Social, falou ainda em português, citando a jovem enfermeira: "Juntos somos mais fortes".

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, falou esta sexta-feira numa carta de uma jovem enfermeira portuguesa chamada Vitória para lembrar que "a Europa é mais forte junta", apelando para que isso fique demonstrado na Cimeira Social.

"Enquanto me preparava para esta cimeira, recebi uma carta de uma jovem enfermeira portuguesa. O seu nome é Vitória e ela escreveu-me porque pôde encontrar um emprego graças a um dos programas sociais da nossa União", declarou Ursula von der Leyen, falando na cerimónia de abertura da Cimeira Social, na Alfândega do Porto.

Citando a jovem enfermeira, a líder do executivo comunitário disse: "Estou grata por ter nascido num país que pertence à União Europeia".

E acrescentou em português, ainda continuando a citar a jovem: "Juntos somos mais fortes".

"A Vitória tem toda a razão. Juntos somos mais fortes, juntos podemos cumprir as nossas regras sociais e fazê-las funcionar para todos os europeus. Juntos podemos cumprir a promessa da Europa", vincou Ursula von der Leyen.

No dia em que líderes políticos e institucionais se juntam para assumir compromissos sociais para a próxima década na União Europeia, a presidente da Comissão exortou a que esta promessa social "ganhe vida".

"É isto que nos traz aqui ao Porto. Estamos aqui para construir uma Europa social que esteja à altura dos nossos dias, que seja capaz de concretizar as nossas ambições, por isso obrigada António [Costa] pela liderança para convocar esta Cimeira Social", salientou Ursula von der Leyen, dirigindo-se ao primeiro-ministro português.

Já falando sobre os efeitos da crise da pandemia de covid-19 no espaço comunitário, a responsável notou que "a pandemia e a incerteza que lhe está associada ainda não acabou e a recuperação ainda se encontra numa fase inicial".

"Graças à nossa economia social de mercado única, podemos dar certeza às pessoas, que agora mais do que nunca precisam", sustentou, apelando ainda a que nesta Cimeira Social do Porto se passe "à ação" para transformar o Pilar Europeu dos Direitos Sociais em "mudanças tangíveis e positivas para milhões de europeus".

A Cimeira Social decorre hoje no Porto com a presença de 24 dos 27 chefes de Estado e de Governo da União Europeia, reunidos para definir a agenda social da Europa para a próxima década.

Também presentes no evento, que decorre em formato online e presencial na Alfândega do Porto, estão, além de Von der Leyen, os presidentes do Parlamento Europeu, David Sassoli, e do Conselho Europeu, Charles Michel, assim como os vice-presidentes executivos da Comissão Margrethe Vestager e Valdis Dombrovskis, o Alto Representante Josep Borrell e os comissários Elisa Ferreira, Mariya Gabriel e Nicolas Schmit, além de outros líderes políticos e institucionais, parceiros sociais e sociedade civil.

Definida pela presidência portuguesa como ponto alto do semestre, a Cimeira Social tem no centro da agenda o plano de ação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, apresentado pela Comissão Europeia em março, que prevê três grandes metas para 2030: ter pelo menos 78% da população empregada, 60% dos trabalhadores a receberem formação anualmente e retirar 15 milhões de pessoas, cinco milhões das quais crianças, em risco de pobreza e exclusão social.