Tensão EUA-Irão

Avião que caiu no Irão terá sido abatido por míssil iraniano

Avião que caiu no Irão terá sido abatido por míssil iraniano
Wana News Agency

O avião ucraniano que caiu no Irão na quarta-feira terá sido acidentalmente abatido por um míssil antiaéreo iraniano, de acordo com fontes oficiais do Pentágono e dos serviços de inteligência dos Estados Unidos da América e do Iraque.

O avião terá sido abatido pelo sistema de mísseis Tor M-1, conhecido pela NATO como Gauntlet, disseram os oficiais norte-americanos ao Newsweek, acrescentando que tudo aponta para um possível acidente.

Na investigação lançada ao desastre, os satélites norte-americanos detetaram o lançamento de dois mísseis antes do avião descolar.

A queda do Boeing 737 da companhia Ukraine International Airline fez 176 mortos, passageiros e tripulantes, a maioria de nacionalidade iraniana e canadiana. O aparelho descolou quarta-feira de manhã da capital iraniana, Teerão, em direção à capital da Ucrânia, Kiev, e acabou por despenhar-se dois minutos depois.

Onze ucranianos, incluindo nove membros da tripulação do avião, também estão entre as vítimas mortais do acidente. Também estavam dentro do avião da UIA pessoas oriundas da Suécia, Afeganistão, Alemanha e do Reino Unido.

A tripulação do avião não pediu ajuda via rádio e estava a tentar voltar ao aeroporto quando a aeronave se despenhou, segundo um relatório preliminar da investigação iraniana divulgado esta quinta-feira.

Loading...

Entre as possíveis teses que estão a ser exploradas pelas autoridades da Ucrânia está um possível disparo de um míssil antiaéreo contra o Boeing 737, a explosão de uma bomba a bordo do aparelho, a colisão do avião de passageiros com um 'drone' (aparelho aéreo não-tripulado) ou a deflagração de um incêndio no motor "por razões técnicas".

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de retaliação pela morte do general iraniano Qassem Soleimani num ataque ordenado por Donald Trump, na sexta-feira passada.

Teerão rejeita tese que relaciona ataque com míssil ao desastre do Boeing 737

As autoridades iranianas já reagiram, afirmando que essa teoria "não faz sentido".

"Vários voos domésticos e internacionais voam ao mesmo tempo no espaço aéreo iraniano à mesma altitude de 8.000 pés, e essa história de ataque com mísseis (...) não podia estar mais incorreta", indicou o Ministério dos Transportes iraniano, num comunicado.

ABEDIN TAHERKENAREH

Ucrânia em luto nacional

O Presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, decretou esta quinta-feira luto nacional pelas vítimas do acidente.

"A fim de honrar a memória dos mortos, o Presidente decretou descer as bandeiras da Ucrânia nos órgãos estatais, regionais, empresariais, estaduais e governamentais a meia haste."

Loading...