Tragédia em Pedrógão Grande

Arquivado o inquérito sobre as suspeitas de desvio de donativos às vítimas de Pedrógão Grande

A Câmara de Pedrógão Grande tinha sido acusada de guardar em armazéns dezenas de donativos.

O Ministério Público (MP) arquivou o inquérito a uma alegada fraude na distribuição de donativos aos lesados do incêndio de 2017 em Pedrógão Grande, anunciou hoje a Câmara Municipal, frisando que já esperava este desfecho.


O processo foi arquivado "por inexistência de indícios de crime", afirma em comunicado o município de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, presidido por Valdemar Alves, reeleito pelo PS em outubro de 2017, após ter cumprido um primeiro mandato pelo PSD.


"A autarquia e o seu presidente não esperavam outro resultado, face à transparência e lisura que sempre foram a marca dos seus procedimentos", refere a nota.


Valdemar Alves e a Câmara Municipal "nunca deixaram de confiar na atuação do MP, que se deteve no rigor dos factos e se manteve imune às campanhas persecutórias que lhes estão a ser movidas, com puras motivações políticas e cegamente indiferentes às consequências para o bom nome dos pedroguenses e para a generosidade dos cidadãos", acrescenta.