Vacinar Portugal

Covid-19. Costa recebeu "boas notícias" da Pfizer

JOSÉ SENA GOULÃO

Em causa está a evolução da produção e distribuição das vacinas.

O primeiro-ministro afirmou esta terça-feira que recebeu "boas notícias" do presidente executivo da Pfizer sobre a evolução da produção e distribuição das vacinas contra a covid-19, assim como sobre políticas de preços para os países em desenvolvimento.

Esta conversa foi divulgada por António Costa na sua conta oficial na rede social Twitter.

"Falei hoje com o presidente executivo da Pfizer, Albert Bourla, que me transmitiu boas notícias sobre a evolução da capacidade de produção e distribuição de vacinas e sobre a política de preços para países em desenvolvimento", escreveu António Costa.

Na sua mensagem, o primeiro-ministro de Portugal, país que presidente ao Conselho da União Europeia até junho, reiterou ainda a sua ideia de estender o fornecimento de vacinas contra a covid-19 a todos os países do mundo.

"Só estaremos protegidos quando todos estivermos protegidos", acrescentou.

Comissão Europeia anuncia contrato para compra de 900 milhões de vacinas da Pfizer

No sábado, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou um novo contrato para comprar até 1,8 mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 da BioNTech-Pfizer, até 2023.

"A Comissão aprovou um contrato para 900 milhões de doses, mais 900 milhões opcionais, com a BioNTech e a Pfizer", afirmou Von der Leyen, acrescentando que "outros contratos e outras tecnologias de vacinas virão".

O contrato com os laboratórios alemão e americano, aliados na produção de vacinas anti-covid-19, prevê entregas a partir deste ano e até 2023.

O novo contrato, que tem o aval dos Estados-membros da União Europeia, implicará não só a produção das vacinas, mas também a garantia de que todos os componentes essenciais devem ser provenientes da UE.

Covid-19: os números da vacinação em Portugal e no Mundo