Vacinar Portugal

Covid-19. Mais de 1.200 jovens com mais de 12 anos foram vacinados na Madeira

HOMEM DE GOUVEIA / LUSA

Dados de sábado, primeiro dia de vacinação na modalidade "Casa Aberta".

Mais de 1.200 adolescentes residentes na Madeira com idades entre os 12 e os 17 anos foram vacinados no sábado contra a covid-19 no primeiro 'open day' promovido para este escalão etário, disse hoje fonte do Governo Regional.

De acordo com a informação enviada à agência Lusa pelo gabinete do secretário da Saúde da Madeira, do total de 2.036 vacinas administradas no sábado no centro de vacinação do Funchal, "1.207 foram a adolescentes entre os 12 e os 17 anos".

Foram vacinados 368 adolescentes com idades entre os 12 e os 14 anos e administradas 839 vacinas a jovens entre os 15 e os 17 anos.

As autoridades de saúde da Madeira decidiram realizar no sábado o primeiro 'open day' para vacinar adolescentes a partir dos 12 anos no centro de vacinação do Funchal.

A iniciativa teve uma "grande adesão" e, logo antes das 09:00, os adolescentes começaram a concentrar-se, acompanhados pelos pais, para serem vacinados, formando extensas filas.

A enfermeira responsável pelo centro, Ana Gouveia, disse que foi necessário "reorganizar" a operação para "não perder a oportunidade" de vacinar os adolescentes, apontando que logo "antes da primeira meia hora" cerca de uma centena tinham sido inoculados.

O secretário da Saúde da Madeira esteve também no local e considerou que a grande afluência era uma evidencia de "grande maturidade e responsabilidade" dos jovens que sabem que "esta é mais uma arma que têm à sua disposição para continuarem a estar protegidos".

O responsável defendeu que os jovens também têm de "ser protegidos adicionalmente", até porque a Direção-Geral de Saúde (DGS), que recomendou, sexta-feira, a administração da vacina neste escalão etário apenas em casos associados a doenças graves, "admitiu que muitas crianças, muitos jovens foram infetados no decurso desta pandemia em Portugal".

Ter cerca de 20 mil jovens vacinados contra a covid-19 na região para permitir o inicio do novo ano letivo em segurança, porque "estes poderem ser infetados e infetar outros", é o objetivo do governo madeirense.

O governante ainda anunciou que está previsto mais uma 'casa aberta' para esta faixa etária na próxima quarta-feira e que a iniciativa vai estender-se a outros concelhos da região, incluindo a ilha do Porto Santo onde muitos passam férias.

As vacinas administradas "são recomendadas pela Agência Europeia do Medicamento, que são a Johnson e a Pfizer".

A Madeira tem mais de metade da população residente com a vacinação completa e, segundo o contador ao minuto, hoje, pelas 11:50, tinham sido administradas mais de 302 mil vacinas na região.

De acordo com os últimos dados divulgados sábado pela Direção Regional de Saúde, a Madeira reportou 22 novos infetados, 23 doentes recuperados e 242 situações ativas, totalizando 10.251 casos desde março de 2020.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.202.179 mortos em todo o mundo, entre mais de 196,5 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse, divulgado na sexta-feira.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.361 pessoas e foram registados 968.631 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.