Vacinar Portugal

Covid-19: terceira dose da vacina arranca dia 11 para quem tomou a da gripe há mais de 14 dias

Rogelio V. Solis

Informação avançada por Graça Freitas.

Os idosos que tomaram a vacina da gripe há mais de 14 dias vão começar a receber a terceira dose da vacina contra a covid-19 a partir de segunda-feira, dia 11, disse à Lusa a diretora-geral da Saúde.

"Estamos à espera que haja uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para podermos, se for possível, administrar [o reforço da] vacina contra a covid-19 e a vacina contra a gripe no mesmo dia, em locais do corpo diferentes, mas na mesma sessão vacinal", disse à Lusa a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

A diretora-geral destacou que, enquanto essa recomendação não é conhecida, vai ser dado "início à vacinação, na próxima segunda-feira, vacinando as pessoas que já tiveram a vacina da gripe há 14 dias e que já têm o intervalo para poderem ter o reforço da vacinação contra a covid-19".

Ressalvando que o processo de vacinação em Portugal foi um "sucesso" -- com o país a atingir hoje a meta de 85% da população vacinada -- Graça Freitas acentua que este ainda não acabou, sendo necessário continuar a vacinar quem ainda não o fez e também a reforçar a imunidade dos grupos que foram identificados como elegíveis para uma terceira dose ou dose de reforço da vacina, nomeadamente imunodeprimidos e pessoas com mais de 65 anos.

"Temos que reforçar de alguma forma a imunidade daqueles que necessitam de um novo estímulo para ficarem mais protegidos porque a proteção vai diminuindo ao longo do tempo e estamos a fazê-lo em dois grupos", disse Graça Freitas.

O primeiro daqueles grupos abrange os imunodeprimidos, cujo reforço da vacina contra a covid-19 já foi iniciado, e o segundo grupo engloba as pessoas com mais de 65 anos, sendo dada "prioridade para pessoas com 80 anos ou mais e para as pessoas que residem em lares e estruturas similares", com a inoculação terceira dose ou dose de reforço a iniciar-se na segunda-feira.

Caso chegue entretanto a orientação da OMS para uma coadministração das vacinas contra a gripe e a covid-19 na mesma sessão vacinal, a diretora-geral da Saúde afirma que a capacidade logística e de planeamento está "preparada" para cumprir tal medida que, a ser possível, "dá mais conforto às pessoas, que evitam uma deslocação" e facilita a gestão do processo ao nível dos serviços.

Graça Freitas lembrou ainda que, a par deste reforço de doses para os grupos elegíveis, o processo de vacinação contra a covid-19 ainda continua uma vez que é necessário completar a vacinação de alguns e de vacinar aqueles que ainda não têm nenhuma toma, como os jovens que entretanto atingem os 12 anos ou pessoas que vêm de fora nestas condições.

Portugal com 85% da população vacinada

Em declarações à Lusa, Graça Freitas adiantou que Portugal atingiu hoje a meta de ter 85% da população com vacinação completa contra a covid-19, considerando que tal é motivo e "orgulho".

Também o Ministério da Saúde emitiu hoje um comunicado a assinalar aquela meta, precisando que Portugal se tornou o primeiro país do mundo a ter 85% da população vacinada.

Neste processo foram administradas, em Portugal continental, cerca de 15,3 milhões de vacinas, possibilitando que cerca de 8,4 milhões de pessoas tenham agora o esquema vacinal completo, adianta o comunicado do gabinete da ministra Marta Temido.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros