Mundo

UNICEF diz que ofensiva em Mossul fez quase 10 mil crianças deslocadas

© Alaa Al-Marjani / Reuters

A Agência das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) alertou esta quinta-feira que a ofensiva do exército iraquiano contra Mossul, bastião do Daesh no Iraque, já provocou a deslocação de 9.700 crianças.

Ao todo, segundo a ONU, quase 21.000 pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas, quase metade das quais são crianças.

A UNICEF, uma das várias agências da ONU com pessoal no terreno para ajuda às populações civis, afirma que os deslocados que saem de Mossul estão em más condições, exaustos, mal alimentados e em alguns casos até descalços.

"Conheci mães e crianças que estavam muito aliviadas por terem escapado com vida. É evidente que passaram por muito", relatou a chefe de operações de campo da UNICEF no Iraque, Permille Ironside.

À chegada aos acampamentos, as famílias recebem água e comida e as crianças entre os seis meses e os 15 anos são vacinadas contra a pólio e o sarampo.

A par dos que fogem, há muitas pessoas que ficam nas localidades da região que vão sendo libertadas pelas forças iraquianas, apoiadas por uma coligação internacional.

"À medida que a situação evolui, é importante adaptarmos a nossa resposta para ajudar as crianças e as famílias", disse Ironside.

A ofensiva contra Mossul tem passado na tomada de localidades próximas da cidade, sob controlo dos 'jihadistas' desde junho de 2014, e, na terça-feira, entrou numa nova fase com a entrada de forças iraquianas numa zona da cidade, a segunda maior do Iraque.

A ONU estima que até 200.000 pessoas podem ter de abandonar as suas casas para fugir à violência. O pior cenário possível pode envolver um milhão de deslocados, o que tornaria Mossul a maior crise humanitária do ano.

Lusa

  • Número de recuperados da Covid-19 em Portugal quase duplica

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal. São mais 16 óbitos e 452 infetados em relação a ontem. A taxa de aumento diário de casos é de 4%, a mais baixa desde o início da pandemia. O número de recuperados subiu de 75 para 140. Nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 637 mortes associadas ao novo coronavírus, o valor mais baixo num só dia desde 24 de março. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias