Mundo

Rússia anuncia suspensão de ataques sírios a Alepo para a saída de civis

© Sana Sana / Reuters

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, anunciou esta quinta-feira que as forças do regime sírio cessaram os ataques à cidade sitiada de Alepo para permitir a saída de civis.

"Posso dizer-vos que hoje as operações de combate do exército sírio foram interrompidas no leste de Alepo porque há uma grande operação em curso para retirar civis", disse Lavrov à imprensa russa em Hamburgo (Alemanha).

"Haverá uma coluna de evacuação de 8.000 pessoas" que viajará ao longo de cinco quilómetros, acrescentou o ministro, que falava à margem de uma reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

O anúncio foi recebido nos Estados Unidos como "uma indicação de que pode acontecer qualquer coisa positiva", nas palavras do porta-voz da Casa Branca, John Ernest.

Segundo o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, Rami Abderaahman, os ataques aéreos foram suspensos mas continuam a registar-se disparos de artilharia das forças governamentais em algumas zonas da cidade.

Um porta-voz de uma aliança da oposição em Alepo, Abu Zaer al-Halabi, disse por seu lado que os combates prosseguem nas imediações do centro histórico.

A zona leste de Alepo, segunda maior cidade e principal centro económico da Síria antes da guerra, estava nas mãos dos rebeldes desde 2012, mas uma grande ofensiva lançada há três semanas pelo regime sírio, apoiado pela força área russa, já permitiu a Damasco recuperar cerca de dois terços da zona rebelde.

Lavrov anunciou também hoje com o homólogo dos Estados Unidos, John Kerry, retomar as consultas Rússia-EUA sobre a retirada dos grupos rebeldes do leste de Alepo.

Segundo o ministro russo, diplomatas e militares dos dois países vão reunir-se no sábado em Genebra para definir os detalhes da retirada dos grupos armados e a saída dos civis que desejem abandonar a cidade sitiada.

Lusa

  • Rebeldes retiram da cidade velha de Alepo
    1:17

    Mundo

    As forças rebeldes que se opõem ao regime sírio e que nos últimos 4 anos controlaram a chamada cidade velha de Aleppo estão em retirada. As forças governamentais controlam agora dois terços da cidade onde milhares de civis estão em risco.