Mundo

Russo em tribunal por caçar Pokémons dentro de uma igreja

Um jovem russo começou hoje a ser julgado por ter tentado caçar Pokémons numa igreja, ter gravado um vídeo no local de culto e tê-lo divulgado na Internet. A Igreja Ortodoxa russa acusa-o de blasfémia.

Rouslan Sokolovksi, de 22 anos, arrisca uma pena de sete anos de prisão por "incitamento ao ódio e ao insulto, contra o sentimento religioso dos crentes", revela a agência France Press.

"Não tinha intenção de ofender ninguém", defendeu-se hoje o jovem perante o tribunal em Ecaterimburgo, acrescentando estar pronto a apresentar as suas desculpas.

Declarando-se inocente, Rouslan Sokolovksi explicou que difundiu o vídeo no YouTube com um propósito crítico.

O jovem escolheu a catedral de Ecaterimburgo porque foi construída no local da execução do último czar da Rússia Nicolau II e da família em 1918.

No vídeo, publicado a 11 de agosto no YouTube, Rouslan Sokolovksi está a tentar apanhar várias criaturas virtuais, mesmo durante uma missa, tendo como banda-sonora uma falsa oração com palavrões. Sai da igreja a dizer "não consegui apanhar o Pokémon mais raro de todos: Jesus".

O vídeo teve 1,6 milhões de visualizações.

"Não pedi às pessoas para verem os meus vídeos", disse o jovem aos jornalistas. "Quem é a Igreja Ortodoxa para me dizer que tenho de me arrepender?", questionou.

Colocado em prisão domiciliária em setembro, acabou detido numa prisão por não ter cumprido as condições.

A Amnistia Internacional apelou já à Rússia para libertar imediatamente o youtuber, considerando-o prisioneiro de consciência.

  • Os 50 anos de carreira de José Mário Branco
    4:56